INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA Florianópolis, 23 de Maio de 2024

PORTAL PÚBLICO > Itens da Ata

Processo de Compra: 23292.038715/2022-92 Licitação: PE 31107/2022 - REI Validade da Ata: 20/04/2023 a 19/04/2024


Itens da Ata
Item Material Unidade Marca Valor
1 CENTRAL PRIVADA DE COMUNICAÇÃO TELEFÔNICA (CPTC) HÍBRIDA IP - (GRANDE PORTE) (44905247001000012) EQUIPAMENTO ALCATEL-LUCENT R$ 6.000,00
  CENTRAL PRIVADA DE COMUNICAÇÃO TELEFÔNICA (CPTC) HÍBRIDA IP - (GRANDE PORTE) -->
Características mínimas:
1 - Central PABX híbrida IP deve ser modular, possibilitando expansão de acordo com a necessidade de cada cenário; A instalação deverá ser em rack de 19” com altura máxima de 3Us. A solução deverá ser homologada e certificada pela ANATEL;
2 - Deve possibilitar recursos de Voz sobre IP (VoIP) e telefonia IP (ramais IP para configuração/instalação de dispositivo IP) internos ao equipamento de forma modular, não sendo admitidas soluções baseadas em PC (microcomputadores);
3 - Composta por uma CPU com tecnologia de comunicação IP embarcada e no mínimo 6 slots para conexão das interfaces de ramais analógicos, troncos analógicos, ramais digitais, troncos digitais (E1), troncos GSM/3G e ramais mistos (analógico e digital).
4 - Possibilitar a utilização de troncos analógicos bidirecionais, troncos executivos, com numeração diferenciada, de forma que, chamadas a eles dirigidas sejam automaticamente encaminhadas a ramais específicos;
5 - Gerenciador web com interface responsiva. Permitir que a sua configuração e de suas funcionalidades seja realizada remotamente por meio de uma página web em português, bem como permitir realizar programações, diagnósticos, manutenções e atualizações de software. Possuir um sistema de backup de configurações, onde o administrador, via sistema de gerenciamento, possa realizar uma cópia de segurança com a configuração em uso. Sistema deve utilizar de login e senha para acesso ao ambiente de configuração do administrador, tendo no mínimo um usuário para acesso remoto e possibilidade de criação de mais usuários para acesso;
6 - O sistema de gerenciamento deve permitir que as centrais telefônicas possam ser gerenciadas remotamente por estações de gerenciamento de rede através dos protocolos SNMP e Syslog, permitindo a visualização e manutenção de suas funcionalidades, assim como gerar (alarmes), que permite ao administrador do sistema identificar eventuais falhas no equipamento e, através das informações neles contidas, possa tomar a ação restauradora mais adequada. Para fins de monitoramento, o sistema deverá enviar notificações quando qualquer objeto envolvido entrar ou sair do estado normal de funcionamento, através de SNMPv1 ou SNMPv2;
7 - Permitir a interligação de equipamentos através da rede de dados, com o uso do protocolo SIP 2.0 (RFC3261), assim como deve permitir o uso de conexão P2P ou Proxy para entroncamento SIP entre os equipamentos. Possibilitando o uso de entroncamento proxy com ou sem autenticação.
8 - Possuir identificação de chamadas (DTMF/FSK) incorporada. Permitir envio de fax bypass ou T38. Suportar, no mínimo, os codecs de voz G.711 a/b e G.729 a/b. Suportar a classificação de pacotes (QoS) baseada no padrão ToS.
9 - Atendimento automático do tipo Unidade de Resposta Audível (URA) incorporado para no mínimo 2 canais, podendo ser expandido através de licenciamento, bem como a possibilidade de multinível. Música de espera para chamadas retidas por telefonista/usuário e quando em processo de consulta ou transferência entre ramais;
10 - Permitir a utilização da funcionalidade DDR (Discagem Direta e Ramal), permitindo a atribuição de um número da rede pública para o respectivo ramal, assim, haverá recebimento das chamadas diretamente nos ramais sem a intervenção da telefonista. Deve permitir o encaminhamento das chamadas para diferentes destinos, indiferente do entroncamento utilizado.
11 - Permitir o uso do serviço de consulta portabilidade para números móveis, definindo diferentes rotas para chamadas de entrada e/ou saída. Possibilitando a criação de categorias de chamadas (DDI, DDD, celular local) para diferenciar o direito de chamada por cada ramal, permitindo funções como definição de rota de menor custo, seleção automática de linhas, transferência de chamadas para números externos, estipular o limite de duração das chamadas e função busca pessoa entre os terminais inteligentes;
12 - Plano de numeração dos ramais deve ser flexível, composto por no mínimo 3 dígitos, transparente o uso de chamadas entre equipamento quando utilizado o entroncamento P2P, dessa forma o usuário deve discar apenas o número do ramal solicitado, assim como deve permitir diferenciar o plano de numeração para chamadas entre equipamento na rede de dados. Categorias diferenciadas para acesso de ramais a facilidades. Chamada para telefonista através de um único dígito;
13 - Permitir a todos os ramais do sistema capturar as chamadas (internas/externas) dirigidas ao ramal ou grupo. Criação de grupos de captura de chamadas para atendimento (vários ramais de um mesmo setor, sendo possível "puxar" as ligações entre eles), além de grupos com atendimento centralizado (vários ramais direcionados para um único prefixo);
14 - Permitir que os ramais possam ser agrupados de tal forma que o acesso a esses grupos possa ser feito pela discagem de um único número ou prefixo, independentemente do acesso a cada ramal pertencente a esse grupo por seus números individuais.
15 - Permitir estacionar temporariamente chamadas em curso, para posterior retomada ou captura por outro ramal. Deverá possibilitar aos usuários autorizados se conectarem a uma chamada em curso de outro usuário, com tom de advertência e possibilidade de proteção contra intercalação;
16 - Permitir interceptar as chamadas que o usuário não deseja atender temporariamente, desviando-as para uma mensagem pré-gravada. Possibilitar atendimento simultâneo de chamadas, com uma sendo colocada em espera. Permitir após um período predeterminado, as chamadas que foram estacionadas ou transferidas sem resposta, voltar a chamar no ramal que estacionou. Reserva automática de um ramal quando ocupado ou não atende, através de uma chamada de retorno automática;
17 - Siga-me de chamadas internas e externas em todas as portas, de modo que determinados ramais categorizados possam, a partir de seu ramal ou de qualquer outro, desviar as ligações dirigidas a seu ramal, para o ramal no qual a facilidade está sendo ativada. Deverá possibilitar a programação de serviço diurno e noturno, com ativação automática em horário pré-programado. Possibilitar sinalização que informa ao usuário, quando este estiver ocupado, a existência de uma segunda chamada;
18 - Permitir que todos os ramais, possam transferir ligações internas e externas (desde que categorizados), com ou sem consulta, ao ramal para o qual está sendo transferida a ligação. Deverá possibilitar o uso de sala de conferência interna/externa, com conversação de, no mínimo, 3 grupos simultâneos com pelo menos 5 participantes cada;
19 - Permitir ao usuário utilizar qualquer ramal do sistema, mesmo que este esteja bloqueado, utilizando seu código pessoal de no máximo 7 dígitos mais os números a serem discados. Possibilitar transferir automaticamente as chamadas destinadas a ramais em caso de ocupado ou não atendimento (imediata ou temporizada), para ramais, grupos, correio de voz, números externos fixos ou móveis, telefonista, etc;
20 - Ainda deve permitir a utilização de agenda individual e coletiva. Deverá permitir o cadastramento (pelo administrador via gerenciador web) de código de operadora para longa distância (nacional e internacional), permitindo a central substituir o código de operadora, equivocadamente digitado pelo usuário, pelo código de operadora cadastrado;
21 - A central deverá permitir o cadastramento (pelo administrador via gerenciador web) de bloqueio e liberação, conforme necessidade, de números específicos (telefones e serviços, do tipo 102, 0300, 4004, etc.);
22 - Permitir armazenamento interno de pelo menos 9.000 bilhetes de chamadas;
23 - Deve possuir os seguintes limites de portas:
23.1 - Ramais analógicos: Até 160 ramais
23.2 - Ramais digitais: Até 48 ramais
23.3 - Ramais mistos: Até 40 ramais digitais 1 e 120 ramais analógicos
23.4 - Ramais IP: Até 120 ramais
23.5 - Troncos analógicos: Até 24 troncos
23.6 - Troncos digitais 1E1: Até 30 canais
23.7 - Troncos digitais 2E1: Até 60 canais
23.8 - Troncos GSM/3G: Até 24 chips
23.9 - Troncos IP: Até 60 troncos
24 - Possuir pelo menos uma interface ethernet LAN 100Mbps para conexão do equipamento a uma rede LAN via protocolo TCP/IP, permitindo o gerenciamento, configuração e operação da CPTC de qualquer ponto da rede;
25 - Deve possuir chave liga-desliga e conector de alimentação (faixa de operação bivolt automático: 90 ~ 240 VAC) na parte posterior do equipamento;
26 - Deverá possuir garantia para os equipamentos e softwares ofertados de no mínimo 36 meses, sendo o sistema de manutenção poderá ser de forma remota ou on-site.
27 - A solução deverá ser homologada e certificada pela ANATEL.
28 - Firewall integrado;
29 - Os ramais IPs deverão estar configurados e habilitados fisicamente (placas) para funcionamento.
MODELO DE REFERÊNCIA: INTELBRAS UNNITI 3000
EMPRESA: 04.238.297/0001-89 - 3CORP TECHNOLOGY INFRAESTRUTURA DE TELECOM LTDA
2 CENTRAL PRIVADA DE COMUNICAÇÃO TELEFÔNICA (CPTC) HÍBRIDA IP DE MÉDIO PORTE (44905247001000013) EQUIPAMENTO ALCATEL-LUCENT R$ 3.450,00
  CENTRAL PRIVADA DE COMUNICAÇÃO TELEFÔNICA (CPTC) HÍBRIDA IP DE MÉDIO PORTE--> Características mínimas:
1 - Central PABX híbrida IP deve ser modular, possibilitando expansão de acordo com a necessidade de cada cenário; A instalação deverá ser em rack de 19” com altura máxima de 3Us. A solução deverá ser homologada e certificada pela ANATEL;
2 - Deve possibilitar recursos de Voz sobre IP (VoIP) e telefonia IP (ramais IP para configuração/instalação de dispositivo IP) internos ao equipamento de forma modular, não sendo admitidas soluções baseadas em PC (microcomputadores);
3 - Composta por uma CPU com tecnologia de comunicação IP embarcada e no mínimo 6 slots para conexão das interfaces de ramais analógicos, troncos analógicos, ramais digitais, troncos digitais (E1), troncos GSM/3G e ramais mistos (analógico e digital).
4 - Possibilitar a utilização de troncos analógicos bidirecionais, troncos executivos, com numeração diferenciada, de forma que, chamadas a eles dirigidas sejam automaticamente encaminhadas a ramais específicos;
5 - Gerenciador web. Permitir que a sua configuração e de suas funcionalidades seja realizada remotamente por meio de uma página web em português, bem como permitir realizar programações, diagnósticos, manutenções e atualizações de software. Possuir um sistema de backup de configurações, onde o administrador, via sistema de gerenciamento, possa realizar uma cópia de segurança com a configuração em uso. Sistema deve utilizar de login e senha para acesso ao ambiente de configuração do administrador, tendo no mínimo um usuário para acesso remoto e possibilidade de criação de mais usuários para acesso;
6 - O sistema de gerenciamento deve permitir que as centrais telefônicas possam ser gerenciadas remotamente por estações de gerenciamento de rede através dos protocolos SNMP e Syslog, permitindo a visualização e manutenção de suas funcionalidades, assim como gerar (alarmes), que permite ao administrador do sistema identificar eventuais falhas no equipamento e, através das informações neles contidas, possa tomar a ação restauradora mais adequada. Para fins de monitoramento, o sistema deverá enviar notificações quando qualquer objeto envolvido entrar ou sair do estado normal de funcionamento, através de SNMPv1 ou SNMPv2;
7 - Permitir a interligação de equipamentos através da rede de dados, com o uso do protocolo SIP 2.0 (RFC3261), assim como deve permitir o uso de conexão P2P ou Proxy para entroncamento SIP entre os equipamentos. Possibilitando o uso de entroncamento proxy com ou sem autenticação.
8 - Possuir identificação de chamadas (DTMF/FSK) incorporada. Permitir envio de fax bypass ou T38. Suportar, no mínimo, os codecs de voz G.711 a/b e G.729 a/b. Suportar a classificação de pacotes (QoS) baseada no padrão ToS.
9 - Atendimento automático do tipo Unidade de Resposta Audível (URA) incorporado para no mínimo 2 canais, podendo ser expandido através de licenciamento, bem como a possibilidade de multinível. Música de espera para chamadas retidas por telefonista/usuário e quando em processo de consulta ou transferência entre ramais;
10 - Permitir a utilização da funcionalidade DDR (Discagem Direta e Ramal), permitindo a atribuição de um número da rede pública para o respectivo ramal, assim, haverá recebimento das chamadas diretamente nos ramais sem a intervenção da telefonista. Deve permitir o encaminhamento das chamadas para diferentes destinos, indiferente do entroncamento utilizado.
11 - Permitir o uso do serviço de consulta portabilidade para números móveis, definindo diferentes rotas para chamadas de entrada e/ou saída. Possibilitando a criação de categorias de chamadas (DDI, DDD, celular local) para diferenciar o direito de chamada por cada ramal, permitindo funções como definição de rota de menor custo, seleção automática de linhas, transferência de chamadas para números externos, estipular o limite de duração das chamadas e função busca pessoa entre os terminais inteligentes;
12 - Plano de numeração dos ramais deve ser flexível, composto por no mínimo 3 dígitos, transparente o uso de chamadas entre equipamento quando utilizado o entroncamento P2P, dessa forma o usuário deve discar apenas o número do ramal solicitado, assim como deve permitir diferenciar o plano de numeração para chamadas entre equipamento na rede de dados. Categorias diferenciadas para acesso de ramais a facilidades. Chamada para telefonista através de um único dígito;
13 - Permitir a todos os ramais do sistema capturar as chamadas (internas/externas) dirigidas ao ramal ou grupo. Criação de grupos de captura de chamadas para atendimento (vários ramais de um mesmo setor, sendo possível "puxar" as ligações entre eles), além de grupos com atendimento centralizado (vários ramais direcionados para um único prefixo);
14 - Permitir que os ramais possam ser agrupados de tal forma que o acesso a esses grupos possa ser feito pela discagem de um único número ou prefixo, independentemente do acesso a cada ramal pertencente a esse grupo por seus números individuais.
15 - Permitir estacionar temporariamente chamadas em curso, para posterior retomada ou captura por outro ramal. Deverá possibilitar aos usuários autorizados se conectarem a uma chamada em curso de outro usuário, com tom de advertência e possibilidade de proteção contra intercalação;
16 - Permitir interceptar as chamadas que o usuário não deseja atender temporariamente, desviando-as para uma mensagem pré-gravada. Possibilitar atendimento simultâneo de chamadas, com uma sendo colocada em espera. Permitir após um período predeterminado, as chamadas que foram estacionadas ou transferidas sem resposta, voltar a chamar no ramal que estacionou. Reserva automática de um ramal quando ocupado ou não atende, através de uma chamada de retorno automática;
17 - Siga-me de chamadas internas e externas em todas as portas, de modo que determinados ramais categorizados possam, a partir de seu ramal ou de qualquer outro, desviar as ligações dirigidas a seu ramal, para o ramal no qual a facilidade está sendo ativada. Deverá possibilitar a programação de serviço diurno e noturno, com ativação automática em horário pré-programado. Possibilitar sinalização que informa ao usuário, quando este estiver ocupado, a existência de uma segunda chamada;
18 - Permitir que todos os ramais, possam transferir ligações internas e externas (desde que categorizados), com ou sem consulta, ao ramal para o qual está sendo transferida a ligação. Deverá possibilitar o uso de sala de conferência interna/externa, com conversação de, no mínimo, 3 grupos simultâneos com pelo menos 5 participantes cada;
19 - Permitir ao usuário utilizar qualquer ramal do sistema, mesmo que este esteja bloqueado, utilizando seu código pessoal de no máximo 7 dígitos mais os números a serem discados. Possibilitar transferir automaticamente as chamadas destinadas a ramais em caso de ocupado ou não atendimento (imediata ou temporizada), para ramais, grupos, correio de voz, números externos fixos ou móveis, telefonista, etc;
20 - Ainda deve permitir a utilização de agenda individual e coletiva. Deverá permitir o cadastramento (pelo administrador via gerenciador web) de código de operadora para longa distância (nacional e internacional), permitindo a central substituir o código de operadora, equivocadamente digitado pelo usuário, pelo código de operadora cadastrado;
21 - A central deverá permitir o cadastramento (pelo administrador via gerenciador web) de bloqueio e liberação, conforme necessidade, de números específicos (telefones e serviços, do tipo 102, 0300, 4004, etc.);
22 - Permitir armazenamento interno de pelo menos 9.000 bilhetes de chamadas;
23 - Deve possuir os seguintes limites de portas:
23.1 - Ramais analógicos: Até 96 ramais
23.2 - Ramais digitais: Até 48 ramais
23.3 - Ramais mistos: Até 24 ramais digitais e 72 ramais analógicos
23.4 - Ramais IP: Até 120 ramais
23.5 - Troncos analógicos: Até 24 troncos
23.6 - Troncos digitais 1E1: Até 30 canais
23.7 - Troncos digitais 2E1: Até 60 canais
23.8 - Troncos GSM/3G: Até 24 chips
23.9 - Troncos IP: Até 60 troncos
24 - Possuir pelo menos uma interface ethernet LAN 100Mbps para conexão do equipamento a uma rede LAN via protocolo TCP/IP, permitindo o gerenciamento, configuração e operação da CPTC de qualquer ponto da rede;
25 - Deve possuir chave liga-desliga e conector de alimentação (faixa de operação bivolt automático: 90 ~ 240 VAC) na parte posterior do equipamento;
26 - Deverá possuir garantia para os equipamentos e softwares ofertados de no mínimo 36 meses, sendo o sistema de manutenção poderá ser de forma remota ou on-site.
27 - A solução deverá ser homologada e certificada pela ANATEL;
28 - Firewall integrado.
29 - Os ramais IPs deverão estar configurados e habilitados fisicamente (placas) para funcionamento.
MODELO DE REFERÊNCIA: INTELBRAS UNNITI 2000
EMPRESA: 04.238.297/0001-89 - 3CORP TECHNOLOGY INFRAESTRUTURA DE TELECOM LTDA
3 COMPUTADOR WORKSTATION SEM MONITOR - 2023 (44905241001000037) UNIDADE DELL TECHNOLOGIES R$ 11.150,00
  COMPUTADOR WORKSTATION - 2023
Configuração mínima:

PROCESSADOR
O processador deverá ser da última geração disponível utilizada pelo fabricante do equipamento, com performance, mínima, de 38.000 (trinta e oito mil) pontos. O desempenho será comprovado por intermédio de resultados de BenchMark, disponíveis em: http://www.cpubenchmark.net/cpu_list.php;
Deverá possuir, no mínimo, 16 (dezesseis) núcleos e 24 (vinte e quatro) threads de processamento com frequência de operação interna básica de performance de, no mínimo, 2.1 GHz.
Memória cache total de, no mínimo, 30MB.
Deverá possuir tecnologia de fabricação de 14 nm (quatorze nanômetros) ou inferior.
TDP (termal Design Power) máximo de 220W.
Deverá possuir compatibilidade com memória do tipo ECC.
É obrigatório declarar, na proposta, o modelo do processador ofertado;
Foram considerados os processadores Intel Core i7-13700 e AMD Ryzen 9 3950X como base para o desempenho, porém, serão aceitos processadores com performance igual ou superior no Performance Test da Passmark® Software, tendo como referência a base de dados Passmark CPU Mark disponível no site http://www.cpubenchmark.net/cpu_list.php;

MEMÓRIA RAM
Deverá possuir, no mínimo, 32 GB (trinta e dois gigabytes) de memória RAM instalados.
Deverá ser do tipo DDR-5 ou superior e possuir, no mínimo, 4400MHz e com tecnologia ECC.
Deverá ser expansível a, no mínimo, 128 GB.
Possuir pelo menos 04 (quatro) slots para instalação de memórias RAM DDR-5 4400 MHZ

PLACA MÃE
Placa mãe deverá ser projetada e desenvolvida pelo mesmo fabricante do equipamento ofertado ou em regime de OEM, não sendo aceito o emprego de placas de livre comercialização no mercado; O chipset deverá ser do mesmo fabricante do processador principal; Deve possuir chip de segurança no padrão TPM versão 2.0 ou superior, integrado a placa-mãe; Sistema de detecção de intrusão de chassis, com acionador instalado no gabinete, sem adaptações; Deve possuir tecnologia de monitoramento térmico.

BIOS
BIOS desenvolvida pelo mesmo fabricante do equipamento ou ter direitos copyright sobre a BIOS, ou em regime de OEM, comprovados através de declaração fornecida pelo fabricante. O fabricante do equipamento, deverá ser totalmente responsável pela BIOS fornecida juntamente com a placa-mãe e pela atualização desta BIOS, devendo promover as alterações que se façam necessárias e corrigir problemas ou danos causados ao
equipamento em razão dessa BIOS ou de procedimentos de atualização desta BIOS (que poderão ser acompanhados pela empresa caso haja necessidade), durante o período de garantia do equipamento;
BIOS em português ou inglês, desenvolvido em conformidade com a especificação UEFI 2.5 ou superior (http://www.uefi.org) e capturáveis pela aplicação de inventário SCCM (System Center Configuration Manager). O fabricante deverá comprovar a compatibilidade com o padrão UEFI através do site http:// www.uefi.org/members, na categoria membros.;
O BIOS deverá ser do tipo memória flash.
Possuir um campo com o número de série do equipamento e um campo editável que permita inserir uma identificação customizada, como número de patrimônio ou de serviço, e que possam ser consultadas por software de gerenciamento;
Deverá possuir recursos de controle de permissão através de senhas.
Estar em conformidade com a normativa NIST 800-147 baseado nos padrões de mercado de maneira a usar métodos de criptografia robusta para verificar a integridade do BIOS antes de passar o controle de execução a mesma;
Software embarcado no BIOS com Funções de diagnóstico de problemas, e gerenciamento com as seguintes características:
Permitir o teste do equipamento, com independência do sistema operacional instalado, o software de diagnóstico deve ser capaz de ser executado (inicializado) a partir da UEFI (Unified /Extensible Firmware Interface) ou do Firmware do equipamento através do acionamento de tecla função (F1...F12);
O software de diagnóstico deverá ser capaz de informar, através de tela gráfica: O fabricante e modelo do equipamento, processador, memória RAM, firmware do equipamento, e capacidade do disco rígido;
Permitir acesso remoto ao POST (procedimento de inicialização) e BIOS para leitura e gravação, mesmo com o equipamento desligado do microcomputador através da rede;
Deverá permitir acesso remoto ao sistema operacional e processo de inicialização do microcomputador através de interface gráfica, com controle remoto do mouse e teclado (KVM remoto), independente do suporte de aplicações locais ou estado do sistema operacional;
Deverá ser gerenciável remotamente, assumindo-se que possam estar desligados, porém energizados pela rede elétrica e conectados localmente a rede de dados e pela rede wireless;
Deverá permitir ligar e desligar o micro remotamente, com controle de acesso, em horários programados;
Possuir a capacidade de inventário remoto de Hardware mesmo com o equipamento desligado;

ARMAZENAMENTO
Deverá possuir 01 (uma) unidade de armazenamento instalada, com capacidade mínima de 1 TB. Sendo a mesma do tipo SSD M.2 NVMe;

CONTROLADORA DE REDE GIGABIT ETHERNET:
Deverá possuir, no mínimo, 01 (uma) interface de rede compatível com Ethernet, sendo do tipo "onboard" ou através de placa adaptadora. Possuir velocidades de comunicação de 10/100/1000Mbps (dez, cem, mil megabits por segundo).
Deverá possuir conector de rede do padrão RJ-45. Deverá suportar recurso WOL (Wake On LAN).
01 (uma) interface de rede wireless padrão 802.11 AX e bluetooth 5.1 Integrado compatível com a tecnologia de gerenciamento remoto descrita no subitem BIOS;

CONTROLADORA DE VÍDEO
Controladora de vídeo com no mínimo 08 (oito) GB de memória dedicada GDDR6 no mínimo 128 bits, suporte à resolução de pelo menos 3840 x 2160, compatível com DirectX 12.
A controladora de vídeo proposta deverá alcançar pontuação mínima de desempenho de 7.400 (sete mil e quatrocentos) pontos aferidos pelo site https://www.videocardbenchmark.net/;
Possuir pelo menos 03 (três) saídas de vídeo digital (HDMI, DisplayPort ou Mini DisplayPort) para utilização de monitores externos. No caso de conectores do Tipo Mini DisplayPort, deve ser entregue os adaptadores para HDMI ou DIsplayPort.
Deverá ser homologada pelo fabricante, comprovado através de catálogo do equipamento.

CONTROLADORA DE ÁUDIO:
Interface de som integrada padrão High Definition Audio com conectores para microfone e fone de ouvido, sendo aceita solução combinada.

GABINETE
Gabinete com volume máximo de 28 (vinte e oito) litros e construído de material reforçado.
Botão de liga/desliga na parte frontal do gabinete, com LED de indicação de que o equipamento está energizado;
Possuir pelo menos 02 (duas) baia interna para disco rígido de 2,5 ou 3,5 polegadas;
O gabinete deverá possuir um slot específico para conexão de tranca física de segurança do tipo Kensington ou similar. Deve ser entregue junto com o equipamento, a trava de forma a impedir a abertura do equipamento.
Acompanhar um cabo de alimentação e plugue de acordo com o padrão utilizado no Brasil, especificado pela NBR 14136.

INTERFACES
Possuir pelo menos 04 (quatro) portas USB 3.2 na parte frontal, sendo pelo menos 1 (uma) Tipo-C 3.2 além de 04 (quatro) portas USB na parte traseira, sendo pelo menos 2 (duas) USB 3.2. Não será aceita a utilização de adaptadores;
Deverá suportar, no mínimo, o uso de 3 (três) monitores simultaneamente;
Deverá possuir pelo menos 3 (três) saídas de vídeo, sendo 1 (uma) DisplayPort e 1 (uma) HDMI 2.0;
Leitor de cartões de memória integrado com suporte à cartões SD (Secure Digital).
Não serão aceitas portas USB instaladas adicionais placas PCI ou adaptadores – as portas devem fazer parte do projeto original da placa mãe do equipamento proposto;

TECLADO
Teclado wireless ou com conexão USB, com ajuste de inclinação, com 107 teclas, teclado numérico separado, padrão ABNT2.
Deverá possuir proteção contra o derramamento de líquidos.
A marca deverá ser igual à do fabricante do equipamento ofertado.

MOUSE
Mouse ótico com conexão USB, de dois botões, e dispositivo de rolagem de tela, devendo possuir resolução mínima por hardware de 1000 DPI;
A marca deverá ser igual à do fabricante do equipamento ofertado.
Deverá acompanhar mouse pad do mesmo fabricante do equipamento.

FONTE DE ALIMENTAÇÃO
Fonte de alimentação interna ao equipamento com suporte a tensões de entrada de 127 a 220 VAC com frequência de 50/60 Hz, com detecção e comutação automática;
Possuir potência de no mínimo 500 Watts com eficiência energética de 92%. O modelo de fonte fornecido deve estar cadastrado no site www.80plus.com na categoria Platinum ou superior, sendo que a fonte deverá estar cadastrada em nome do fabricante
do equipamento ofertado;

SISTEMA OPERACIONAL E APLICATIVOS
Deverá vir instalado com o Sistema Operacional Microsoft Windows 11 Professional 64 bits devidamente licenciado.
O equipamento deve acompanhar as referidas mídias de restauração do sistema operacional mantendo o padrão de fábrica ou possuir sistema próprio do fabricante capaz de gerar as respectivas mídias (tipo recovery);
O equipamento deverá suportar o sistema operacional Linux Ubuntu.

ACESSÓRIOS E CARACTERÍSTICAS GERAIS
Quando não especificadas exceções, não serão admitidos equipamentos modificados através de adaptadores, frisagens, usinagens em geral, furações, emprego de adesivos, fitas adesivas ou qualquer outro procedimento ou emprego de materiais inadequados que adaptem forçadamente o equipamento ou suas partes que sejam fisicamente ou logicamente incompatíveis;
Todos os equipamentos a serem entregues deverão ser idênticos, ou seja, todos os componentes externos e internos devem ser dos mesmos modelos e marcas constantes na proposta comercial e utilizados nos equipamentos enviados para avaliação e/ou homologação. Caso o componente não mais se encontre disponível no mercado, admite-se substituições por componente com qualidade e características idênticas ou superiores, desde que aceito pelo CONTRATANTE, mediante nova homologação;
Deverão ser entregues todos os cabos, drivers e manuais necessários à sua instalação bem como a de seus componentes. Todos os cabos necessários ao funcionamento dos equipamentos deverão ser fornecidos, com comprimento de, no mínimo, 1,50m (um metro e cinquenta centímetros);
Cada equipamento deverá ser acompanhando de 01 (um) cabo de aço com trava/lacre do padrão kensington ou similar do tipo chave/segredo.;
O gabinete deve vir acompanhado de base antiderrapante para fixação sobre mesa;
Todos os equipamentos deverão ser entregues devidamente acondicionadas em embalagens individuais adequadas, de forma a garantir a máxima proteção durante o transporte e a armazenagem;

RESPONSABILIDADE AMBIENTAL
Comprovar a eficiência energética do equipamento mediante apresentação de certificado emitido por instituições públicas ou privadas;
Demonstrar (mediante apresentação de catálogos, especificações, manuais, etc) que os equipamentos fornecidos, periféricos, acessórios e componentes da instalação não contém substâncias perigosas como mercúrio (Hg), chumbo (Pb), cromo hexavalente (Cr(VI)), cádmio (Cd), bifenilpolibromados (PBBs), éteres difenilpolibromados (PBDEs) em concentração acima da recomendada pela diretiva da Comunidade Econômica Européia Restriction of Certain Hazardous Substances RoHS (IN nº 1/2010 - Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão);
Comprovar que o equipamento está em conformidade com a norma IEC 60950 ou similar emitida por instituição acreditada pelo INMETRO ou internacional equivalente para segurança do usuário contra incidentes elétricos e combustão dos materiais elétricos;
Todos os resíduos sólidos gerados pelos produtos fornecidos que necessitam de destinação ambientalmente adequada (incluindo embalagens vazias), deverão ter seu descarte adequado, obedecendo aos procedimentos de logística reversa, em atendimento à Lei nº 12.305/2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, em especial a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida do produto. A empresa vencedora deverá aplicar o disposto nos Artigos de nºs 31 a 33 da Lei nº 12.305 de 02 de agosto de 2010 e nos Artigos de nºs 13 a 18 do Decreto nº 7.404 de 23 de dezembro de 2010, principalmente, no que diz respeito à Logística Reversa;
EMPRESA: 02.543.216/0011-09 - PERFIL COMPUTACIONAL LTDA
4 LICENÇA CORREIO DE VOZ (44904005001000047) LICENÇA SEM MARCA R$ 37,00
  LICENÇA CORREIO DE VOZ
EMPRESA: 04.238.297/0001-89 - 3CORP TECHNOLOGY INFRAESTRUTURA DE TELECOM LTDA
5 LICENÇA DE RAMAL (44904005001000045) LICENÇA SEM MARCA R$ 37,00
  LICENÇA DE RAMAL
EMPRESA: 04.238.297/0001-89 - 3CORP TECHNOLOGY INFRAESTRUTURA DE TELECOM LTDA
6 LICENÇA DE TRONCO IP (44904005001000046) LICENÇA SEM MARCA R$ 37,00
  LICENÇA DE TRONCO IP
EMPRESA: 04.238.297/0001-89 - 3CORP TECHNOLOGY INFRAESTRUTURA DE TELECOM LTDA
7 PLACA INTERFACE 16 RAMAIS ANALÓGICOS (3017003000972) PEÇA ALCATEL-LUCENT R$ 1.204,88
  PLACA INTERFACE 16 RAMAIS ANALÓGICOS
(Compatível com as centrais de médio e grande porte especificadas neste grupo)
Deverá conter as seguintes especificações técnicas mínimas:
- 4 conectores RJ45 (4 ramais por conector);
- Corrente média no ramal: 22 mA;
- Máxima corrente fornecida pela fonte aos ramais: 2,6 A;
- Alimentação do ramal: 36 V;
- Alcance das linhas: 1100 ohms (incluindo o telefone).
EMPRESA: 04.238.297/0001-89 - 3CORP TECHNOLOGY INFRAESTRUTURA DE TELECOM LTDA
8 PLACA INTERFACE 8 TRONCOS ANALÓGICOS (FXO) (3017003000971) PEÇA ALCATEL-LUCENT R$ 750,00
  PLACA INTERFACE 8 TRONCOS ANALÓGICOS (FXO)
(Compatível com as centrais de médio e grande porte especificadas neste grupo)
- Deve possuir conectores RJ45 para conexão das linhas telefônicas analógicas;
- Cada conector poderá disponibilizar até 4 troncos, totalizando 8 troncos analógicos;
- Funcionamento conforme requisitos das normas técnicas vigentes da ANATEL;
- Ser compatível com as operadoras nacionais de telefonia.
EMPRESA: 04.238.297/0001-89 - 3CORP TECHNOLOGY INFRAESTRUTURA DE TELECOM LTDA
9 PLACA INTERFACE E1 COM R2/RDSI (30 CANAIS) (3017003000970) PEÇA ALCATEL-LUCENT R$ 1.650,00
  PLACA INTERFACE E1 COM R2/RDSI (30 CANAIS)
(Compatível com as centrais de médio e grande porte especificadas neste grupo)
- Deve ser compatível com os protocolos de comunicação R2/MFC-5C e RDSI-PRI;
- Conector 1E1 - 1 conector RJ45 com 1 LED para indicar status do link;
- Conector 2E1 - 2 conectores RJ45, ambos com 1 LED para indicar status do link;
- Impedância de entrada e saída: 120 Ω;
- Codificação do sinal de linha: HDB3.
EMPRESA: 04.238.297/0001-89 - 3CORP TECHNOLOGY INFRAESTRUTURA DE TELECOM LTDA
10 PLACA PARA INTEGRAR COMUNICAÇÃO IP COM TELEFONIA ANALÓGICA E DIGITAL - CENTRAL TELEFÔNICA (3017003001143) PEÇA ALCATEL-LUCENT R$ 815,00
  PLACA PARA INTEGRAR COMUNICAÇÃO IP COM TELEFONIA ANALÓGICA E DIGITAL - CENTRAL TELEFÔNICA
Características mínimas:
1 - Capacidade para 60 troncos IP e 120 ramais IP;
2 - CPU, interfaces I/O;
3 - Uma porta LAN e 1 WAN UTP fast Ethernet RJ45 10/100 Mbps;
4 - Uma porta USB tipo A (compatível com USB 1.0/2.0);
5 - Duas portas P2 (AUX1 e AUX2): AUX1 somente música externa, AUX2 música externa ou busca pessoa;
6 - Uma porta para micro-SD card;
7 - Dois LEDs indicativos de status: 1 do equipamento e 1 do Codec Interface E1;
8 - Protocolos de comunicação R2/MFC-5C e RDSI-PRI;
9 - 1E1: 1 conector RJ45 com LED para indicar status do link;
10 - 2E1: 2 conectores RJ45, ambos com LED para indicar status do link.
EMPRESA: 04.238.297/0001-89 - 3CORP TECHNOLOGY INFRAESTRUTURA DE TELECOM LTDA
11 SERVIÇO DE INSTALAÇÃO DA CENTRAL TELEFÔNICA COM TREINAMENTO DO TIPO "HANDSON" (33903958002000016) SERVIÇO SEM MARCA R$ 900,00
  SERVIÇO DE INSTALAÇÃO DA CENTRAL TELEFÔNICA COM TREINAMENTO DO TIPO "HANDSON" -->
Serviço de instalação da Central Telefônica com treinamento do Tipo "HandsOn" para técnicos in loco, contemplando:

1 - Instalação/substituição da Centra Telefônica, com todos seus ramais e troncos.
2 - Provisionamento de acesso a interface da central, com IP local do Campus e teste de acesso web;
3 - Ativação e remanejamento físico de ramais; Criação de usuários, senhas e bloqueios para ramais;
4 - Operação do tarifador, demonstrando na prática a criação de relatórios e extração de dados;
5 - Documentar códigos de captura de chamadas, acesso a linha externa, transbordo e demais demandas do Campus a ser instalado.
6 - Relatório do procedimento realizado a ser enviado através de e-mail para gestores.

O treinamento deve ser impreterivelmente agendado com o Técnico de TI designado do Campus, contemplando 2 (duas) horas de explicação prática e o mesmo período para dúvidas.
EMPRESA: 04.238.297/0001-89 - 3CORP TECHNOLOGY INFRAESTRUTURA DE TELECOM LTDA
12 SOFTWARE DE TARIFAÇÃO DE CHAMADAS TELEFÔNICAS (44904005001000123) LICENÇA SEM MARCA R$ 1.083,00
  SOFTWARE DE TARIFAÇÃO DE CHAMADAS TELEFÔNICAS
Características mínimas:
1 - Tarifar um PABX;
2 - Tarifar todas as chamadas: recebidas e originadas - internas e externas;
3 - Atualização automática de: tarifas, prefixos e feriados;
4 - Incorporação automática da configuração da central;
5 - Ramal e código de contas com função pré-pago;
6 - Opções de relatórios e gráficos;
7 - Operar com sistemas operacionais baseados em Windows;
8 - Instalação e configuração automática;
9 - Agenda integrada com identificação;
10 - Envio de relatórios por e-mail;
11 - Exportação de relatórios;
12 - Licença via chave de hardware;
13 - O software deve ser compatível com as centrais telefônicas deste grupo.
EMPRESA: 04.238.297/0001-89 - 3CORP TECHNOLOGY INFRAESTRUTURA DE TELECOM LTDA
13 TELEFONE IP - TIPO IV (3026001002820) UNIDADE ALCATEL-LUCENT R$ 550,00
  TELEFONE IP - TIPO IV
Características Mínimas:
1 - conta SIP;
2 - Display gráfico com luz de fundo;
3 - 2 portas ethernet 10/100/1000 Mpbs;
4 - Modo de operação de rede Bridge;
5 - PoE IEEE 802.3af Ativo;
6 - Teclas de volume;
7 - Posição mesa;
8 - Conector para headset RJ9;
9 - Viva-voz;
10 - Mute, redial, ajuste de volume;
11 - Interface Web;
12 - Agenda;
13 - HD Voice;
14 - Protocolo SIP 2.0;
15 - Compatível com as centrais telefônicas Intelbras;
16 - Open VPN;
17 - IPV4/IPv6;
18 - Funções WhiteList; Blacklist; Não Perturbe; Mudo; Hold; Chamada em Espera; Intercom; Chamada anônima; Desvio; Transferência; Rediscagem; Correio de voz; Conferência; HotLine; Agenda; Histórico de chamadas; SIP Hotspot; Multicast; Funções periódicas.
19 - Histórico de chamadas Recebidas; Geradas; Perdidas e Desviadas;
20 - Interface LAN e WAN 10/100/1000 Mbps – RJ45;
21 - VLAN Compatível com IEEE 802.1Q;
22 - Configurações e atualizações Através do navegador web ou teclado do aparelho / display;
23 - Modo IP Estático; DHCP; PPPoE;
24 - Protocolos VoIP TCP e UDP; DNS; DNS-SRV; NAT; STUN; VLAN; TLS; QoS; LLDP/LLDP-MED; OpenVPN;
25 - Auto provisionamento Opção DHCP; HTTP/HTTPS; FTP; TFTP; RTP/RTCP/SRTP; SNTP; TR069;
26 - Protocolo SIP 2.0;
27 - Qualidade de áudio CNG, VAD, cancelamento de eco, PLC (Ocultação de perda de pacotes) e AGC (Controle de Ganho
Automático);
28 - CODECs G.711A, G.711U, G.726-16, G.726-24, G.726-32, G.726-40, G.729AB, iLBC, OPUS e G.722 (HD voice);
29 - Método DTMF DTMF: In-band, RFC2833 (Compatível com RFC 4733) e SIP INFO;
30 - Formas de atendimento Viva-Voz, Headset (RJ9) e monofone;
31 - Fonte de alimentação Entrada: 100 a 240 Vac / 50-60Hz Saída: 5V/ 0,6A;
32 - Potência de consumo máxima 3 W;
33 - Garantia 12 meses (declaração garantia no envio da proposta);
34 - Modelo de Referência: Intelbrás V3501
EMPRESA: 04.238.297/0001-89 - 3CORP TECHNOLOGY INFRAESTRUTURA DE TELECOM LTDA

<< Voltar

SIPAC | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © UFRN | appdocker4-srv1.appdocker4-inst123/05/2024 03:18