INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA Florianópolis, 18 de Agosto de 2019

PORTAL PÚBLICO > Itens da Ata

Processo de Compra: 23292.005542/2019-74 Licitação: PE 9/2019 - IFSC Validade da Ata: 13/04/2019 a 12/04/2020


Itens da Ata
Item Material Unidade Marca Valor
1 INJETOR POE (5235003000217) UNIDADE MICRO SEMI R$ 301,29
  INJETOR PoE --> Características técnicas mínimas:
1. Injetor PoE (power injector) para alimentação de dispositivos PoE onde não há switch com esta tecnologia;
2. Deve permitir o fornecimento de energia capaz de alimentar o Ponto de Acesso Interno Tipo 01 deste processo com 100% de operação;
3. Deve possuir 2 portas RJ-45 fêmea, uma para conectar ao switch não PoE, outra para fornecer energia e dados para o ponto de acesso. Ambas as portas devem operar em Gigabit;
4. Deve acompanhar cabos e acessórios para o seu perfeito funcionamento;
5. Deve ser fornecido com fonte de alimentação interna com capacidade para operar em tensões de 110V/220V com comutação automática e frequência de 60Hz. Deve ser fornecido cabo de energia obedecendo o padrão NBR 14136;
6. A garantia, compreendendo os defeitos decorrentes de projeto, fabricação, construção, montagem ou acondicionamento, deverá ser pelo período mínimo de 36 meses;
- A garantia deve incluir a reposição de equipamentos on site nos locais especificados neste termo de referência.
- Os serviços serão solicitados mediante a abertura de um chamado, via chamada telefônica 0800, e-mail, website ou chat da licitante vencedora, e, constatada a necessidade, a mesma deverá providenciar o deslocamento do equipamento, bem como seu retorno ao local de origem sem qualquer ônus ao IFSC;
- O atendimento aos chamados deve ser realizado em até 1 dia útil a partir da abertura do chamado.
- A resolução do problema e/ou defeito registrado deverá ocorrer, no máximo, em 15 dias corridos a partir da abertura do chamado.
- Caso seja necessário a substituição do equipamento, a mesma deverá ser realizada em até 30 dias corridos, a partir da constatação pela equipe técnica da licitante vencedora, dentro do prazo de 15 dias conforme descrito no item anterior;
- A licitante vencedora deve indicar, na assinatura da Ata de Registro de Preços, os procedimentos para abertura de suporte técnico;
- A garantia iniciará sua contagem a partir da data de emissão da NF dos equipamentos, serviços ou licenças.
- Prazo de entrega de produtos: no máximo 90 (noventa) dias corridos a partir da emissão de Autorização de Fornecimento pelo IFSC;
- Os equipamentos deverão ser novos e sem uso. Não serão aceitos equipamentos usados, remanufaturados ou de demonstração. Os equipamentos deverão ser entregues nas caixas lacradas não sendo aceitos equipamentos com caixas violadas.
EMPRESA: 09.390.038/0001-92 - R LASSI COMERCIO E SERVICOS EIRELI
2 PONTO DE ACESSO INTERNO – TIPO 01 (44905237001000009) EQUIPAMENTO AIRONET R$ 1.930,00
  PONTO DE ACESSO INTERNO – TIPO 01 --> Características técnicas mínimas:
1. A solução deverá ser composta de equipamentos do tipo thin access point, ou seja, APs que permitam acesso a rede ethernet via wireless e que possuam todas as suas configurações centralizadas nas controladoras wireless marca Cisco, modelo 5508 já existentes neste órgão;
2. Hardware capaz de operar em ambiente de escritório e temperatura de operação de 5 a 40º C;
3. O AP deve suportar arquitetura centralizada onde o AP opera de modo dependente do controlador wireless que faz o gerenciamento das políticas de segurança, qualidade de serviço (QoS) e monitoramento de RF, utilizando para isto o protocolo de gerenciamento de RF específico;
4. As funcionalidades aqui descritas devem ser implementadas pelo conjunto ponto de acesso + controladoras;
5. Implementar padrões IEEE 802.11a/b/g/n/ac simultaneamente com rádios distintos, permitindo configurações distintas para 2.4 e 5 GHz dentro do mesmo equipamento;
6. Deve suportar, no mínimo, 8 (oito) SSIDs com configurações distintas de rede, VLAN, segurança, criptografia e QoS;
7. Possuir 01 (uma) interface Ethernet 10/100/1000 com conector RJ-45 para conexão com a controladora wireless;
8. Deve possuir 01 (uma) interface de console padrão RJ-45, RS-232 ou USB, para gerenciamento completo local através de cabo console;
9. Deve possuir potência mínima de 100 mW em ambas as frequências. Não serão aceitos equipamentos com potência inferior;
10. Deve possuir LED frontal com intuito de obter-se status do equipamento;
11. Deve possibilitar implementação Plug-and-Play através de cliente DHCP, de modo que toda configuração seja baixada da controladora automaticamente;
12. Implementar gerenciamento automatizado de RF e potência, ou seja, os elementos da solução (Controladora + APs) devem definir sem intervenção manual os parâmetros de potência de transmissão e ajuste de canal de frequência, evitando interferências e sobreposição de canais;
13. Suporte a WMM;
14. Deve suportar operação MIMO 2x2 com sensibilidade mínima de -93 dBm operando em IEEE 802.11n (2.4GHz);
15. Deve possuir antenas internas ao equipamento com ganho mínimo de 2 dBi em 2.4 GHz e 3 dBi em 5 GHz;
16. Deve operar com velocidades de, no mínimo, 866 Mbps e 2 fluxos espaciais (spatial streams);
17. Deve suportar operação MU-MIMO (multiuser MIMO) em 2x2 e com 2 fluxos espaciais para 5GHz;
18. Para segurança, o AP deve suportar o padrão IEEE 802.11i e suportar autenticação WPA2. O AP também deve suportar autenticação 802.1x incluindo EAP-TLS, EAP-TTLS, EAP-GTC, EAP-SIM e PEAP. O AP deve suportar o algoritmo AES para criptografia;
19. Suportar autenticação segundo o padrão IEEE 802.1X com assinalamento de VLAN por usuário, conforme pré-definido em servidor RADIUS padrão de mercado (tais como NPS e FreeRADIUS);
20. Deve implementar técnica de beamforming de forma nativa;
21. Deve implementar técnica de DFS (Dynamic Frequency Selection);
22. Deve estar homologado pela Anatel na data do pregão;
23. Deve vir totalmente habilitado e funcional para operação, sem restrição de licenças que habilitem funcionalidades específicas;
24. O ponto de acesso deverá ser capaz de ser gerenciado pela controladora wireless marca Cisco, modelo 5508 já existente neste órgão;
25. Garantia de 36 (trinta e seis) meses com envio de peças/equipamentos de reposição em até 5 (cinco) dias úteis;
EMPRESA: 04.892.991/0001-15 - TELTEC SOLUTIONSLTDA
3 PONTO DE ACESSO INTERNO – TIPO 02 (44905237001000010) EQUIPAMENTO AIRONET R$ 3.950,00
  PONTO DE ACESSO INTERNO – TIPO 02 --> Características técnicas mínimas:
1. A solução deverá ser composta de equipamentos do tipo thin access point, ou seja, APs que permitam acesso a rede ethernet via wireless e que possuam todas as suas configurações centralizadas nas controladoras wireless marca Cisco, modelo 5508 já existentes neste órgão;
2. Hardware/unidade projetada com estrutura robusta, com facilidades para fixação em parede ou teto, capaz de operar em ambiente de escritório. Deve acompanhar todos os acessórios para fixação em teto e/ou parede. Temperatura de operação de 5 a 40º C;
3. O AP deve suportar arquitetura centralizada onde o AP opera de modo dependente do controlador wireless que faz o gerenciamento das políticas de segurança, qualidade de serviço (QoS) e monitoramento de RF, utilizando para isto o protocolo de gerenciamento de RF específico;
4. As funcionalidades aqui descritas devem ser implementadas pelo conjunto ponto de acesso + controladores;
5. Implementar padrões IEEE 802.11a/b/g/n/ac simultaneamente com rádios distintos, permitindo configurações distintas para 2.4 e 5 GHz dentro do mesmo equipamento;
6. Suporte integrado a Power Over Ethernet (PoE) conforme o padrão IEEE 802.3af ou 802.3at;
7. Cada AP deve suportar no mínimo 16 (dezesseis) SSIDs com configurações distintas de rede, VLAN, segurança, criptografia e QoS. Deve ser possível habilitar todos os 16 (dezesseis) SSIDs simultaneamente em uma única faixa de frequência, tal como 5GHz;
8. Possuir 02 (duas) interfaces Ethernet 10/100/1000 com conector RJ-45;
9. Possuir 01 (uma) interface USB;
10. Deve possuir 01 (uma) interface de console padrão RJ-45, RS-232 ou USB, para gerenciamento completo local através de cabo console;
11. Deve possuir potência mínima de 150 mW em ambas as frequências. Não serão aceitos equipamentos com potência inferior;
12. Deve possuir LED frontal com intuito de obter-se status do equipamento;
13. Deve possibilitar implementação Plug-and-Play através de cliente DHCP, de modo que toda configuração seja baixada do controlador automaticamente;
14. Implementar gerenciamento automatizado de RF e potência, ou seja, os elementos da solução (Controlador + APs) devem definir sem intervenção manual os parâmetros de potência de transmissão e ajuste de canal de frequência, evitando interferências e sobreposição de canais;
15. Suporte a WMM;
16. Deve suportar operação MIMO 4x4 com sensibilidade mínima de -93 dBm operando em IEEE 802.11n;
17. Deve possuir antenas internas ao equipamento, operando como dual-band (transmissão e recepção simultânea nas duas faixas de frequência), com ganho mínimo de 3 dBi em 2.4 GHz e 4 dBi em 5 GHz. As antenas devem possuir radiação omnidirecional;
18. Deve suportar operação SU-MIMO (single-user MIMO) em 4x4 e com 4 fluxos espaciais para 5GHz;
19. Deve suportar operação MU-MIMO (multiuser MIMO) em 4x4 e com 3 fluxos espaciais para 5GHz;
20. Deve implementar a utilização de canais com até 80MHz;
21. Para segurança, o AP deve suportar o padrão IEEE 802.11i e suportar autenticação WPA2. O AP também deve suportar autenticação 802.1x incluindo EAP-TLS, EAP-TTLS, EAP-GTC, EAP-SIM e PEAP. O AP deve suportar o algoritmo AES para criptografia;
22. Suportar autenticação segundo o padrão IEEE 802.1X com assinalamento de VLAN por usuário, conforme pré-definido em servidor RADIUS padrão de mercado (tais como NPS e FreeRADIUS);
23. Deve implementar técnica de beamforming de forma nativa;
24. Deve implementar técnica de DFS (Dynamic Frequency Selection);
25. Possuir sistema antifurto tipo Kensington Security Lock ou suporte específico para cadeado para proteção física do equipamento;
26. Deve estar homologado pela Anatel na data do pregão;
27. Deve vir totalmente habilitado e funcional para operação, sem restrição de licenças que habilitem funcionalidades específicas;
28. O ponto de acesso deverá ser capaz de ser gerenciado pela controladora wireless marca Cisco, modelo 5508 já existente neste órgão;
29. Garantia de 36 (trinta e seis) meses com envio de peças/equipamentos de reposição em até 5 (cinco) dias úteis;
EMPRESA: 04.892.991/0001-15 - TELTEC SOLUTIONSLTDA
4 SWITCH 24 PORTAS - DISTRIBUIÇÃO (44905237001000016) EQUIPAMENTO CATALYST R$ 8.818,00
  SWITCH 24 PORTAS - DISTRIBUIÇÃO
Características técnicas mínimas
1. Comutador de rede ethernet com capacidade de operação em camada 3 do modelo OSI;
2. Deve ser fornecido com 24 (vinte e quatro) portas 1000Base-T para conexão de cabos de par metálico UTP com conector RJ-45;
3. Deve acompanhar módulo de uplinks com 4 (quatro) interfaces SFP operando em 1GbE;
4. As interfaces de uplinks e empilhamento não devem desativar a operação das 24 portas 1000Base-T;
5. Deve possuir capacidade de vazão de pelo menos 80 mpps;
6. Deve suportar empilhamento através de interfaces dedicadas, com velocidade mínima de 80 Gbps Full duplex na pilha, configurado em forma de anel, formando pilhas de pelo menos 8 unidades. Deve-se utilizar portas específicas para este fim, de uso traseiro. Caso seja opcional, a porta e cabo de empilhamento não precisam ser fornecidos neste processo
7. Deve empilhar com switches PoE e não PoE. Os switches PoE devem prover alimentação conforme o padrão 802.3at, fornecendo até 30W por porta;
8. Deve permitir a criação de links agrupados virtualmente (link aggregation) de acordo com o padrão IEEE 802.3ad (Link Aggregation Control Protocol – LACP);
9. Deve permitir a criação de links agrupados virtualmente (link aggregation) utilizando portas de diferentes switches da pilha;
10. Deve possuir porta de console para total gerenciamento local, com conector RS-232, RJ-45 ou USB;
11. Deve possuir Jumbo Frame de pelo menos 9100 bytes;
12. Deve possuir tabela MAC com suporte a 16.000 endereços;
13. Deve ser fornecido com capacidade instalada para operar em conformidade com o padrão IEEE 802.1Q para criação de redes virtuais e deve suportar 1000 VLAN IDs;
14. Deve identificar automaticamente portas em que telefones IP estejam conectados e associá-las automaticamente a VLAN de voz;
15. O equipamento deve suportar roteamento IPv4 e IPv6 através da criação de rotas estáticas e através de protocolos de roteamento dinâmicos. O equipamento deve suportar os protocolos de roteamento RIPv1, RIPv2 e RIPng para criação de pequenos backbones;
16. Implementar o protocolo VRRP ou mecanismo similar de redundância de gateway;
17. Implementar roteamento baseado em política (Policy-based Routing);
18. Implementar Equal-Cost Multipath (ECMP) para permitir a criação de múltiplas rotas para o mesmo destino;
19. Deve possuir IGMP snooping para controle de tráfego de multicast;
20. Deve permitir o espelhamento do tráfego de uma porta para outra porta do mesmo switch e outro switch da rede (port mirroring);
21. Deve implementar Spanning Tree por vlan e conforme os padrões IEEE 802.1w (Rapid Spanning Tree) e IEEE 802.1s (Multiple Spanning Tree) com filtros BPDU. Deve implementar pelo menos 32 instâncias de Multiple Spanning Tree;
22. Deve possuir priorização de pacotes (QoS) com 8 (oito) filas de prioridade por porta. Deve implementar a classificação de pacotes com base em regras de ACL;
23. Deve possuir autenticação IEEE 802.1x com assinalamento de VLAN por usuário e Guest VLAN para usuários não autenticados. Para usuários sem cliente IEEE 802.1x instalado, deve possuir um portal Web interno ao equipamento para autenticação;
24. Deve possuir autenticação IEEE 802.1x de múltiplos usuários por porta, para o caso de links com switches não gerenciáveis. Apenas o tráfego dos usuários que se autenticarem será permitido;
25. Deve permitir configurar quantos endereços MAC podem ser aprendidos em uma porta e permitir configurar qual ação será tomada quando esta regra for quebrada: alertar ou desativar a porta;
26. Deve permitir a criação de listas de acesso (ACLs), internamente ao equipamento, baseadas em endereço IP de origem, endereço IP de destino, portas TCP e UDP, campo DSCP, campo ToS e dia e hora;
27. Deve permitir a configuração de DHCP Server e DHCP Relay com suporte a múltiplas VLANs simultaneamente;
28. Deve possuir DHCP Snooping para eliminação de falsos servidores de DHCP;
29. Deve possuir análise do protocolo DHCP e permitir que se crie uma tabela de associação entre endereços IP atribuídos dinamicamente, MAC da máquina que recebeu o endereço e porta física do switch em que se localiza tal MAC, de forma a evitar ataques na rede;
30. Deve responder a pacotes para teste de rede, suportando no mínimo as seguintes operações de teste: TCP connect e UDP echo. Caso o equipamento ofertado não forneça essa funcionalidade, deve ser fornecida ferramenta capaz de prover estas funcionalidades;
31. Deve suportar o protocolo “Network Time Protocol” (NTP) para a sincronização do relógio com outros dispositivos de rede, garantindo a alta efetividade e segurança na troca de mensagens com os servidores de tempo;
32. Deve possuir interface USB para manipulação de arquivos com firmware ou configuração localmente;
33. Deve permitir configuração/administração remota através de SSH e SNMPv3;
34. Deve permitir a configuração automatizada do equipamento através de NETCONF e YANG;
35. Deve permitir a criação de três níveis de administração e configuração do switch. Permitir a autenticação de usuário de gerência em servidor RADIUS e TACACS;
36. Deve implementar tecnologia que colete amostras do fluxo de tráfego (flows) para fornecimento de estatísticas e monitoramento da rede, tal como IPFIX ou Netflow. A coleta deverá ser realizada, no mínimo, para até 16.000 flows;
37. Deve implementar o mecanismo mudança de autorização dinâmica para 802.1x, conhecido como RADIUS CoA (Change of Authorization);
38. Deve implementar a autenticação e criptografia de pacotes conforme o padrão MACSec IEEE 802.1AE com algoritmo AES-128;
39. Deve permitir o envio de mensagens geradas pelo sistema em servidor externo (syslog), indicando a hora exata do acontecimento;
41. Deve ser fornecido com fonte de alimentação interna com capacidade para operar em tensões de 110V e 220V com comutação automática. Deve ser fornecido cabo de energia;
42. Deve suportar fonte de alimentação redundante interna ao equipamento;
43. Gabinete padrão para montagem em rack de 19", com altura máxima de 1U, incluindo todos os acessórios para o perfeito funcionamento;
44. Garantia de 36 (trinta e seis) meses com envio de peças/equipamentos de reposição em até 3 dias úteis;
EMPRESA: 04.892.991/0001-15 - TELTEC SOLUTIONSLTDA
5 SWITCH 48 PORTAS - DISTRIBUIÇÃO (44905237001000018) EQUIPAMENTO HUAWEI R$ 10.917,90
  SWITCH 48 PORTAS - DISTRIBUIÇÃO
Características técnicas mínimas
1. Comutador de rede ethernet com capacidade de operação em camada 3 do modelo OSI;
2. Deve ser fornecido com 24 (vinte e quatro) portas 1000Base-T para conexão de cabos de par metálico UTP com conector RJ-45;
3. Deve acompanhar módulo de uplinks com 4 (quatro) interfaces SFP operando em 1GbE;
4. As interfaces de uplinks e empilhamento não devem desativar a operação das 48 portas 1000Base-T;
5. Deve possuir capacidade de vazão de pelo menos 150 mpps;
6. Deve suportar empilhamento através de interfaces dedicadas, com velocidade mínima de 80 Gbps Full duplex na pilha, configurado em forma de anel, formando pilhas de pelo menos 8 unidades. Deve-se utilizar portas específicas para este fim, de uso traseiro. Caso seja opcional, a porta e cabo de empilhamento não precisam ser fornecidos neste processo
7. Deve empilhar com switches PoE e não PoE. Os switches PoE devem prover alimentação conforme o padrão 802.3at, fornecendo até 30W por porta;
8. Deve permitir a criação de links agrupados virtualmente (link aggregation) de acordo com o padrão IEEE 802.3ad (Link Aggregation Control Protocol – LACP);
9. Deve permitir a criação de links agrupados virtualmente (link aggregation) utilizando portas de diferentes switches da pilha;
10. Deve possuir porta de console para total gerenciamento local, com conector RS-232, RJ-45 ou USB;
11. Deve possuir Jumbo Frame de pelo menos 9100 bytes;
12. Deve possuir tabela MAC com suporte a 16.000 endereços;
13. Deve ser fornecido com capacidade instalada para operar em conformidade com o padrão IEEE 802.1Q para criação de redes virtuais e deve suportar 1000 VLAN IDs;
14. Deve identificar automaticamente portas em que telefones IP estejam conectados e associá-las automaticamente a VLAN de voz;
15. O equipamento deve suportar roteamento IPv4 e IPv6 através da criação de rotas estáticas e através de protocolos de roteamento dinâmicos. O equipamento deve suportar os protocolos de roteamento RIPv1, RIPv2 e RIPng para criação de pequenos backbones;
16. Implementar o protocolo VRRP ou mecanismo similar de redundância de gateway;
17. Implementar roteamento baseado em política (Policy-based Routing);
18. Implementar Equal-Cost Multipath (ECMP) para permitir a criação de múltiplas rotas para o mesmo destino;
19. Deve possuir IGMP snooping para controle de tráfego de multicast;
20. Deve permitir o espelhamento do tráfego de uma porta para outra porta do mesmo switch e outro switch da rede (port mirroring);
21. Deve implementar Spanning Tree por vlan e conforme os padrões IEEE 802.1w (Rapid Spanning Tree) e IEEE 802.1s (Multiple Spanning Tree) com filtros BPDU. Deve implementar pelo menos 32 instâncias de Multiple Spanning Tree;
22. Deve possuir priorização de pacotes (QoS) com 8 (oito) filas de prioridade por porta. Deve implementar a classificação de pacotes com base em regras de ACL;
23. Deve possuir autenticação IEEE 802.1x com assinalamento de VLAN por usuário e Guest VLAN para usuários não autenticados. Para usuários sem cliente IEEE 802.1x instalado, deve possuir um portal Web interno ao equipamento para autenticação;
24. Deve possuir autenticação IEEE 802.1x de múltiplos usuários por porta, para o caso de links com switches não gerenciáveis. Apenas o tráfego dos usuários que se autenticarem será permitido;
25. Deve permitir configurar quantos endereços MAC podem ser aprendidos em uma porta e permitir configurar qual ação será tomada quando esta regra for quebrada: alertar ou desativar a porta;
26. Deve permitir a criação de listas de acesso (ACLs), internamente ao equipamento, baseadas em endereço IP de origem, endereço IP de destino, portas TCP e UDP, campo DSCP, campo ToS e dia e hora;
27. Deve permitir a configuração de DHCP Server e DHCP Relay com suporte a múltiplas VLANs simultaneamente;
28. Deve possuir DHCP Snooping para eliminação de falsos servidores de DHCP;
29. Deve possuir análise do protocolo DHCP e permitir que se crie uma tabela de associação entre endereços IP atribuídos dinamicamente, MAC da máquina que recebeu o endereço e porta física do switch em que se localiza tal MAC, de forma a evitar ataques na rede;
30. Deve responder a pacotes para teste de rede, suportando no mínimo as seguintes operações de teste: TCP connect e UDP echo. Caso o equipamento ofertado não forneça essa funcionalidade, deve ser fornecida ferramenta capaz de prover estas funcionalidades;
31. Deve suportar o protocolo “Network Time Protocol” (NTP) para a sincronização do relógio com outros dispositivos de rede, garantindo a alta efetividade e segurança na troca de mensagens com os servidores de tempo;
32. Deve possuir interface USB para manipulação de arquivos com firmware ou configuração localmente;
33. Deve permitir configuração/administração remota através de SSH e SNMPv3;
34. Deve permitir a configuração automatizada do equipamento através de NETCONF e YANG;
35. Deve permitir a criação de três níveis de administração e configuração do switch. Permitir a autenticação de usuário de gerência em servidor RADIUS e TACACS;
36. Deve implementar tecnologia que colete amostras do fluxo de tráfego (flows) para fornecimento de estatísticas e monitoramento da rede, tal como IPFIX ou Netflow. A coleta deverá ser realizada, no mínimo, para até 16.000 flows;
37. Deve implementar o mecanismo mudança de autorização dinâmica para 802.1x, conhecido como RADIUS CoA (Change of Authorization);
38. Deve implementar a autenticação e criptografia de pacotes conforme o padrão MACSec IEEE 802.1AE com algoritmo AES-128;
39. Deve permitir o envio de mensagens geradas pelo sistema em servidor externo (syslog), indicando a hora exata do acontecimento;
40. Deve ser fornecido com fonte de alimentação interna com capacidade para operar em tensões de 110V e 220V com comutação automática. Deve ser fornecido cabo de energia;
41. Deve suportar fonte de alimentação redundante interna ao equipamento;
42. Gabinete padrão para montagem em rack de 19", com altura máxima de 1U, incluindo todos os acessórios para o perfeito funcionamento;
43. Garantia de 36 (trinta e seis) meses com envio de peças/equipamentos de reposição em até 3 dias úteis;
EMPRESA: 06.105.781/0001-65 - ZOOM TECNOLOGIA LTDA
6 SWITCH CORE 24 PORTAS – TIPO 01 (44905237001000012) EQUIPAMENTO CATALYST R$ 37.500,00
  SWITCH CORE 24 PORTAS – TIPO 01
Características técnicas mínimas
1. Comutador de rede ethernet com capacidade de operação em camada 3 do modelo OSI;
2. Deve ser fornecido com 24 (vinte e quatro) portas 1000Base-T para conexão de cabos de par metálico UTP com conector RJ-45;
3. Deve acompanhar módulo de uplinks com 8 (oito) interfaces SFP+ operando em 10GbE;
4. As interfaces de uplinks e empilhamento não devem desativar a operação das 24 portas 1000Base-T;
5. Deve possuir capacidade de vazão de pelo menos 150 mpps;
6. Deve suportar empilhamento através de interfaces dedicadas, com velocidade mínima de 240 Gbps Full duplex na pilha, configurado em forma de anel, formando pilhas de pelo menos 8 unidades. Deve-se utilizar portas específicas para este fim, de uso traseiro. A porta e cabo de empilhamento devem ser fornecidos neste processo.
7. Deve empilhar com switches PoE e não PoE. Os switches PoE devem prover alimentação conforme o padrão 802.3at, fornecendo até 30W por porta;
8. Deve permitir a criação de links agrupados virtualmente (link aggregation) de acordo com o padrão IEEE 802.3ad (Link Aggregation Control Protocol – LACP);
9. Deve permitir a criação de links agrupados virtualmente (link aggregation) utilizando portas de diferentes switches da pilha;
10. Deve possuir porta de console para total gerenciamento local, com conector RS-232, RJ-45 ou USB;
11. Deve possuir Jumbo Frame de pelo menos 9100 bytes;
12. Deve possuir tabela MAC com suporte a 32.000 endereços;
13. Deve ser fornecido com capacidade instalada para operar em conformidade com o padrão IEEE 802.1Q para criação de redes virtuais e deve suportar 4000 VLAN IDs;
14. Deve identificar automaticamente portas em que telefones IP estejam conectados e associá-las automaticamente a VLAN de voz;
15. O equipamento deve suportar roteamento IPv4 e IPv6 através da criação de rotas estáticas e através de protocolos de roteamento dinâmicos. O equipamento deve suportar os protocolos de roteamento RIPv1, RIPv2 e RIPng para criação de pequenos backbones;
16. Implementar o protocolo VRRP ou mecanismo similar de redundância de gateway;
17. Implementar roteamento baseado em política (Policy-based Routing);
18. Implementar Equal-Cost Multipath (ECMP) para permitir a criação de múltiplas rotas para o mesmo destino;
19. Deve possuir IGMP snooping para controle de tráfego de multicast;
20. Deve permitir o espelhamento do tráfego de uma porta para outra porta do mesmo switch e outro switch da rede (port mirroring);
21. Deve implementar Spanning Tree por vlan e conforme os padrões IEEE 802.1w (Rapid Spanning Tree) e IEEE 802.1s (Multiple Spanning Tree) com filtros BPDU. Deve implementar pelo menos 32 instâncias de Multiple Spanning Tree;
22. Deve possuir priorização de pacotes (QoS) com 8 (oito) filas de prioridade por porta. Deve implementar a classificação de pacotes com base em regras de ACL;
23. Deve possuir autenticação IEEE 802.1x com assinalamento de VLAN por usuário e Guest VLAN para usuários não autenticados. Para usuários sem cliente IEEE 802.1x instalado, deve possuir um portal Web interno ao equipamento para autenticação;
24. Deve possuir autenticação IEEE 802.1x de múltiplos usuários por porta, para o caso de links com switches não gerenciáveis. Apenas o tráfego dos usuários que se autenticarem será permitido;
25. Deve permitir configurar quantos endereços MAC podem ser aprendidos em uma porta e permitir configurar qual ação será tomada quando esta regra for quebrada: alertar ou desativar a porta;
26. Deve permitir a criação de listas de acesso (ACLs), internamente ao equipamento, baseadas em endereço IP de origem, endereço IP de destino, portas TCP e UDP, campo DSCP, campo ToS e dia e hora;
27. Deve permitir a configuração de DHCP Server e DHCP Relay com suporte a múltiplas VLANs simultaneamente;
28. Deve possuir DHCP Snooping para eliminação de falsos servidores de DHCP;
29. Deve possuir análise do protocolo DHCP e permitir que se crie uma tabela de associação entre endereços IP atribuídos dinamicamente, MAC da máquina que recebeu o endereço e porta física do switch em que se localiza tal MAC, de forma a evitar ataques na rede;
30. Deve responder a pacotes para teste de rede, suportando no mínimo as seguintes operações de teste: TCP connect e UDP echo. Caso o equipamento ofertado não forneça essa funcionalidade, deve ser fornecida ferramenta capaz de prover estas funcionalidades;
31. Deve suportar o protocolo “Network Time Protocol” (NTP) para a sincronização do relógio com outros dispositivos de rede, garantindo a alta efetividade e segurança na troca de mensagens com os servidores de tempo;
32. Deve possuir interface USB para manipulação de arquivos com firmware ou configuração localmente;
33. Deve permitir configuração/administração remota através de SSH e SNMPv3;
34. Deve permitir a configuração automatizada do equipamento através de NETCONF e YANG;
35. Deve permitir a criação de três níveis de administração e configuração do switch. Permitir a autenticação de usuário de gerência em servidor RADIUS e TACACS;
36. Deve implementar tecnologia que colete amostras do fluxo de tráfego (flows) para fornecimento de estatísticas e monitoramento da rede, tal como IPFIX ou Netflow. A coleta deverá ser realizada, no mínimo, para até 60.000 flows;
37. Deve implementar o mecanismo mudança de autorização dinâmica para 802.1x, conhecido como RADIUS CoA (Change of Authorization);
38. Deve implementar a autenticação e criptografia de pacotes conforme o padrão MACSec IEEE 802.1AE com algoritmo AES-128;
39. Deve permitir o envio de mensagens geradas pelo sistema em servidor externo (syslog), indicando a hora exata do acontecimento;
40. Deve ser fornecido com fonte de alimentação interna com capacidade para operar em tensões de 110V e 220V com comutação automática. Deve ser fornecido cabo de energia;
41. Deve suportar fonte de alimentação redundante interna ao equipamento;
41.1 - A fonte redundante deve ser fornecida com o equipamento (instalada).
42. Gabinete padrão para montagem em rack de 19", com altura máxima de 1U, incluindo todos os acessórios para o perfeito funcionamento;
43. Garantia de 36 (trinta e seis) meses com envio de peças/equipamentos de reposição em até 3 dias úteis;
EMPRESA: 04.892.991/0001-15 - TELTEC SOLUTIONSLTDA
7 SWITCH CORE 24 PORTAS – TIPO 02 (44905237001000014) EQUIPAMENTO CATALYST R$ 26.000,00
  SWITCH CORE 24 PORTAS – TIPO 02
Características técnicas mínimas
1. Comutador de rede ethernet com capacidade de operação em camada 3 do modelo OSI;
2. Deve ser fornecido com 24 (vinte e quatro) portas 1000Base-T para conexão de cabos de par metálico UTP com conector RJ-45;
3. Deve acompanhar módulo de uplinks com 4 (quatro) interfaces SFP operando em 1GbE;
4. As interfaces de uplinks e empilhamento não devem desativar a operação das 24 portas 1000Base-T;
5. Deve possuir capacidade de vazão de pelo menos 150 mpps;
6. Deve suportar empilhamento através de interfaces dedicadas, com velocidade mínima de 240 Gbps Full duplex na pilha, configurado em forma de anel, formando pilhas de pelo menos 8 unidades. Deve-se utilizar portas específicas para este fim, de uso traseiro. A porta e cabo de empilhamento devem ser fornecidos neste processo.
7. Deve empilhar com switches PoE e não PoE. Os switches PoE devem prover alimentação conforme o padrão 802.3at, fornecendo até 30W por porta;
8. Deve permitir a criação de links agrupados virtualmente (link aggregation) de acordo com o padrão IEEE 802.3ad (Link Aggregation Control Protocol – LACP);
9. Deve permitir a criação de links agrupados virtualmente (link aggregation) utilizando portas de diferentes switches da pilha;
10. Deve possuir porta de console para total gerenciamento local, com conector RS-232, RJ-45 ou USB;
11. Deve possuir Jumbo Frame de pelo menos 9100 bytes;
12. Deve possuir tabela MAC com suporte a 32.000 endereços;
13. Deve ser fornecido com capacidade instalada para operar em conformidade com o padrão IEEE 802.1Q para criação de redes virtuais e deve suportar 4000 VLAN IDs;
14. Deve identificar automaticamente portas em que telefones IP estejam conectados e associá-las automaticamente a VLAN de voz;
15. O equipamento deve suportar roteamento IPv4 e IPv6 através da criação de rotas estáticas e através de protocolos de roteamento dinâmicos. O equipamento deve suportar os protocolos de roteamento RIPv1, RIPv2 e RIPng para criação de pequenos backbones;
16. Implementar o protocolo VRRP ou mecanismo similar de redundância de gateway;
17. Implementar roteamento baseado em política (Policy-based Routing);
18. Implementar Equal-Cost Multipath (ECMP) para permitir a criação de múltiplas rotas para o mesmo destino;
19. Deve possuir IGMP snooping para controle de tráfego de multicast;
20. Deve permitir o espelhamento do tráfego de uma porta para outra porta do mesmo switch e outro switch da rede (port mirroring);
21. Deve implementar Spanning Tree por vlan e conforme os padrões IEEE 802.1w (Rapid Spanning Tree) e IEEE 802.1s (Multiple Spanning Tree) com filtros BPDU. Deve implementar pelo menos 32 instâncias de Multiple Spanning Tree;
22. Deve possuir priorização de pacotes (QoS) com 8 (oito) filas de prioridade por porta. Deve implementar a classificação de pacotes com base em regras de ACL;
23. Deve possuir autenticação IEEE 802.1x com assinalamento de VLAN por usuário e Guest VLAN para usuários não autenticados. Para usuários sem cliente IEEE 802.1x instalado, deve possuir um portal Web interno ao equipamento para autenticação;
24. Deve possuir autenticação IEEE 802.1x de múltiplos usuários por porta, para o caso de links com switches não gerenciáveis. Apenas o tráfego dos usuários que se autenticarem será permitido;
25. Deve permitir configurar quantos endereços MAC podem ser aprendidos em uma porta e permitir configurar qual ação será tomada quando esta regra for quebrada: alertar ou desativar a porta;
26. Deve permitir a criação de listas de acesso (ACLs), internamente ao equipamento, baseadas em endereço IP de origem, endereço IP de destino, portas TCP e UDP, campo DSCP, campo ToS e dia e hora;
27. Deve permitir a configuração de DHCP Server e DHCP Relay com suporte a múltiplas VLANs simultaneamente;
28. Deve possuir DHCP Snooping para eliminação de falsos servidores de DHCP;
29. Deve possuir análise do protocolo DHCP e permitir que se crie uma tabela de associação entre endereços IP atribuídos dinamicamente, MAC da máquina que recebeu o endereço e porta física do switch em que se localiza tal MAC, de forma a evitar ataques na rede;
30. Deve responder a pacotes para teste de rede, suportando no mínimo as seguintes operações de teste: TCP connect e UDP echo. Caso o equipamento ofertado não forneça essa funcionalidade, deve ser fornecida ferramenta capaz de prover estas funcionalidades;
31. Deve suportar o protocolo “Network Time Protocol” (NTP) para a sincronização do relógio com outros dispositivos de rede, garantindo a alta efetividade e segurança na troca de mensagens com os servidores de tempo;
32. Deve possuir interface USB para manipulação de arquivos com firmware ou configuração localmente;
33. Deve permitir configuração/administração remota através de SSH e SNMPv3;
34. Deve permitir a configuração automatizada do equipamento através de NETCONF e YANG;
35. Deve permitir a criação de três níveis de administração e configuração do switch. Permitir a autenticação de usuário de gerência em servidor RADIUS e TACACS;
36. Deve implementar tecnologia que colete amostras do fluxo de tráfego (flows) para fornecimento de estatísticas e monitoramento da rede, tal como IPFIX ou Netflow. A coleta deverá ser realizada, no mínimo, para até 60.000 flows;
37. Deve implementar o mecanismo mudança de autorização dinâmica para 802.1x, conhecido como RADIUS CoA (Change of Authorization);
38. Deve implementar a autenticação e criptografia de pacotes conforme o padrão MACSec IEEE 802.1AE com algoritmo AES-128;
39. Deve permitir o envio de mensagens geradas pelo sistema em servidor externo (syslog), indicando a hora exata do acontecimento;
40. Deve ser fornecido com fonte de alimentação interna com capacidade para operar em tensões de 110V e 220V com comutação automática. Deve ser fornecido cabo de energia;
41. Deve suportar fonte de alimentação redundante interna ao equipamento;
41.1 - A fonte redundante deve ser fornecida com o equipamento (instalada).
42. Gabinete padrão para montagem em rack de 19", com altura máxima de 1U, incluindo todos os acessórios para o perfeito funcionamento;
43. Garantia de 36 (trinta e seis) meses com envio de peças/equipamentos de reposição em até 3 dias úteis;
EMPRESA: 04.892.991/0001-15 - TELTEC SOLUTIONSLTDA
8 SWITCH DE ACESSO 24 PORTAS POE (44905237001000024) EQUIPAMENTO CATALYST R$ 6.999,00
  SWITCH DE ACESSO 24 PORTAS PoE
Características técnicas mínimas:
1. Equipamento tipo switch gigabit ethernet com capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI;
2. Deve ser fornecido com 24 (vinte e quatro) portas 10/100/1000Base-T para conexão de cabos de par metálico UTP com conector RJ-45. Deve suportar Auto-MDIX e negociação automática de speed e duplex;
3. Deve prover alimentação PoE conforme o padrão IEEE 802.3at nas 24 (vinte e quatro) portas 1000Base-T, com 185W exclusivos para alimentação PoE, a serem alocados em todas as portas. A alimentação PoE dos dispositivos conectados nas portas deve ser mantida mesmo quando o switch estiver em processo de reinicialização;
4. Deve ser fornecido com 4 (quatro) slots para conexão de transceivers SFP para fibras ópticas multimodo e monomodo com velocidade de 1GbE. Estas portas devem ser de uso simultâneo com as portas 1000Base-T e não serão aceitas interfaces do tipo combo;
5. Deve possuir 28 (vinte e oito) portas ethernet ativas simultaneamente, não incluindo interfaces de empilhamento caso suportado pelo equipamento;
6. Deve permitir a criação de links agrupados virtualmente (link aggregation) de acordo com o padrão IEEE 802.3ad (Link Aggregation Control Protocol – LACP);
7. Deve possuir porta de console para total gerenciamento local, com conector RS-232, RJ-45 ou USB;
8. Deve possuir capacidade de vazão de pelo menos 40 (quarenta) Mpps;
9. Deve possuir tabela para, no mínimo, 8.000 (oito mil) endereços MAC;
10. O equipamento deve permitir sua configuração automática com base em outro equipamento da rede, sem intervenção humana, permitindo a sua rápida substituição. Ao ser ligado, o equipamento deve buscar esta configuração em outro equipamento da rede, utilizando-se para isso parâmetros fornecidos pelo DHCP;
11. Deve identificar automaticamente portas em que telefones IP estejam conectados e associá-las automaticamente a VLAN de voz;
12. Deve permitir o espelhamento do tráfego de uma porta para outra porta do mesmo switch (port mirroring);
13. Deve possuir Jumbo Frame de pelo menos 9000 bytes;
14. Deve ser fornecido com capacidade instalada para operar em conformidade com o padrão IEEE 802.1Q para criação de redes virtuais, permitindo a criação de no mínimo 60 VLANs;
15. Deve implementar roteamento IP (Layer 3) com pelo menos 4 interfaces roteáveis, permitindo a criação de pequenos backbones;
16. Permitir a descoberta de outros dispositivos na rede de forma automática através do protocolo LLDP (IEEE 802.1AB) ou semelhantes;
17. Deve possuir IGMP snooping para controle de tráfego de multicast;
18. Deve implementar MLD v1 e v2;
19. Deve implementar Spanning Tree por vlan e conforme os padrões IEEE 802.1w (Rapid Spanning Tree) e IEEE 802.1s (Multiple Spanning Tree). Deve implementar pelo menos 32 instâncias de Spanning Tree;
20. Deve possuir priorização de pacotes (QoS) com 4 (quatro) filas de prioridade por porta;
21. Deve possuir autenticação IEEE 802.1x com assinalamento de VLAN por usuário;
22. Deve permitir a criação de listas de acesso (ACLs), internamente ao equipamento, baseadas em endereço IP de origem, endereço IP de destino, portas TCP e UDP, campo DSCP, campo ToS e dia e hora;
23. Deve implementar criptografia de todos os pacotes enviados ao servidor de controle de acesso e não só os pacotes referentes a senha;
24. Deve possuir o protocolo “Network Time Protocol” (NTP), autenticado, para a sincronização do relógio com outros dispositivos de rede, garantindo a alta efetividade e segurança na troca de mensagens com os servidores de tempo;
25. Deve possuir interface USB para manipulação de arquivos com firmware ou configuração localmente;
26. Deve permitir configuração/administração remota através de SSH e SNMPv3;
27. Deve permitir a criação de três níveis de administração e configuração do switch. Deve permitir a autenticação de usuário de gerência em servidor RADIUS e TACACS;
28. Deve permitir o envio de mensagens geradas pelo sistema em servidor externo (syslog), indicando a hora exata do acontecimento;
29. Deve possuir suporte ao padrão IEEE 802.3az Energy-Efficient Ethernet que define mecanismos para redução no consumo de energia dos links de rede durante os períodos de baixa utilização;
30. Deve ser fornecido com fonte de alimentação interna com capacidade para operar em tensões de 110V e 220V com comutação automática. Deve ser fornecido cabo de energia;
31. O equipamento não deve possuir ventiladores, ou seja, deve ser do tipo fanless;
32. Gabinete padrão para montagem em rack de 19", com altura máxima de 1U, incluindo todos os acessórios para o perfeito funcionamento; Profundidade não superior a: 30 cm - Motivo: Profundidade dos racks de paredes existentes no IFSC e manobra de cabos.
33. Garantia de 36 (trinta e seis) meses com envio de peças/equipamentos de reposição em até 5 dias úteis;
EMPRESA: 04.892.991/0001-15 - TELTEC SOLUTIONSLTDA
9 SWITCH DE ACESSO 24 PORTAS POE – TIPO 2 (44905237001000007) EQUIPAMENTO EDGE-CORE R$ 3.000,00
  SWITCH DE ACESSO 24 PORTAS POE – TIPO 2-->Características Técnicas Mínimas:
1. Equipamento tipo switch gigabit ethernet com capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI;
2. Deve ser fornecido com 24 (vinte e quatro) portas 100/1000BaseT PoE+, conector RJ-45;
3. Deve implementar Power over Ethernet, conforme o padrão IEEE 802.3af e 802.3at, fornecendo, pelo menos, 190W de energia específica para alimentação PoE+;
4. Deve ser fornecido com 2 slots SFP para conexão de transceivers SFP com fibras ópticas multimodo e monomodo. Estas portas não devem ser do tipo COMBO com as portas do item anterior;
5. Deve ser fornecido com 2 portas 100/1000BaseT e conector RJ-45 adicionais para uplink com outros equipamentos. Estas portas podem ser do tipo COMBO com as portas SFP do item anterior;
6. Deve possuir 26 portas ativas simultaneamente;
7. Deve possuir capacidade de vazão de pelo menos 38 mpps;
8. Deve permitir o espelhamento do tráfego de uma porta (port mirroring) para outra porta do mesmo switch;
9. Deve possuir Jumbo Frame de 9000 bytes;
10. Deve possuir IGMP para tráfego de multicast;
11. Deve ser fornecido com capacidade instalada para operar em conformidade com o padrão IEEE 802.1Q para criação de redes virtuais, e deve permitir a criação de, no mínimo, 64 VLANs com IDs entre 1 e 4094;
12. Deve implementar roteamento IP (Layer 3) com pelo menos 4 interfaces roteáveis, permitindo a criação de pequenos backbones;
13. Deve identificar automaticamente portas em que telefones IP estejam conectados e associá-las automaticamente a VLAN de voz;
14. Deve possuir autenticação IEEE 802.1x com assinalamento de VLAN por usuário e Guest VLAN para usuários não autenticados;
15. Deve permitir configurar quantos endereços MAC podem ser aprendidos em uma porta (port security);
16. Deve implementar access control list com suporte a 512 regras;
17. Deve ser possível filtrar pacotes usando endereço IP, endereço MAC, porta, campo DSCP, prioridade 802.1p;
18. Deve aplicar controle de banda (rate limit) usando para isso regras de ACL;
19. Deve possuir funcionalidade para supressão de tráfego broadcast, multicast e unicast unknown;
20. Deve possuir Spanning Tree padrão IEEE 802.1w (Rapid Spanning Tree) e IEEE 802.1s (Multiple Spanning Tree) com filtros BPDU;
21. Deve possuir o protocolo SNTP ou NTP para a sincronização do relógio com outros dispositivos;
22. Deve possuir priorização de pacotes (QoS) com 4 filas de prioridade por porta;
23. Deve possuir cliente DNS;
24. Deve implementar IPv6 incluindo endereçamento IP, ICMP e operação dual-stack. Além disso, deve implementar IPv6 QoS em hardware;
25. Deve permitir a configuração de DHCP Relay;
26. Deve permitir configuração/administração remota através de interface gráfica web-based SSL, SSH, SNMP e TFTP;
27. Deve ser fornecido com capacidade instalada para operar em conformidade com o padrão IEEE 802.1AB para descobrimento de uplinks;
28. Deve permitir o envio de mensagens geradas pelo sistema em servidor externo (syslog);
29. Deve possuir suporte ao padrão IEEE 802.3az Energy-Efficient Ethernet que define mecanismos para redução no consumo de energia dos links de rede durante os períodos de baixa utilização;
30. Deve ser fornecido com fonte de alimentação interna com capacidade para operar em tensões de 110V e 220V com comutação automática;
Gabinete padrão para montagem em rack de 19", incluindo todos os acessórios; Profundidade não superior a: 30 cm - Motivo: Profundidade dos racks de paredes existentes no IFSC e manobra de cabos.
31. O equipamento deve possuir garantia pelo período de 36 (trinta e seis) meses com envio de peças/equipamentos de reposição em até 5 dias úteis.
EMPRESA: 16.909.800/0001-60 - BT2M INFORMATICA LTDA - EPP
10 SWITCH DE ACESSO 24 PORTAS TIPO 1 (44905237001000020) EQUIPAMENTO CATALYST R$ 4.396,00
  SWITCH DE ACESSO 24 PORTAS TIPO 1
Características técnicas mínimas:
1. Equipamento tipo switch gigabit ethernet com capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI;
2. Deve ser fornecido com 24 (vinte e quatro) portas 10/100/1000Base-T para conexão de cabos de par metálico UTP com conector RJ-45. Deve suportar Auto-MDIX e negociação automática de speed e duplex;
3. Deve ser fornecido com 4 (quatro) slots para conexão de transceivers SFP para fibras ópticas multimodo e monomodo com velocidade de 1GbE. Estas portas devem ser de uso simultâneo com as portas 1000Base-T e não serão aceitas interfaces do tipo combo;
4. Deve possuir 28 (vinte e oito) portas ethernet ativas simultaneamente, não incluindo interfaces de empilhamento caso suportado pelo equipamento;
5. Deve permitir a criação de links agrupados virtualmente (link aggregation) de acordo com o padrão IEEE 802.3ad (Link Aggregation Control Protocol – LACP);
6. Deve possuir porta de console para total gerenciamento local, com conector RS-232, RJ-45 ou USB;
7. Deve possuir capacidade de vazão de pelo menos 40 (quarenta) Mpps;
8. Deve possuir tabela para, no mínimo, 8.000 (oito mil) endereços MAC;
9. O equipamento deve permitir sua configuração automática com base em outro equipamento da rede, sem intervenção humana, permitindo a sua rápida substituição. Ao ser ligado, o equipamento deve buscar esta configuração em outro equipamento da rede, utilizando-se para isso parâmetros fornecidos pelo DHCP;
10. Deve identificar automaticamente portas em que telefones IP estejam conectados e associá-las automaticamente a VLAN de voz;
11. Deve permitir o espelhamento do tráfego de uma porta para outra porta do mesmo switch (port mirroring);
12. Deve possuir Jumbo Frame de pelo menos 9000 bytes;
13. Deve ser fornecido com capacidade instalada para operar em conformidade com o padrão IEEE 802.1Q para criação de redes virtuais, permitindo a criação de no mínimo 60 VLANs;
14. Deve implementar roteamento IP (Layer 3) com pelo menos 4 interfaces roteáveis, permitindo a criação de pequenos backbones;
15. Permitir a descoberta de outros dispositivos na rede de forma automática através do protocolo LLDP (IEEE 802.1AB) ou semelhantes;
16. Deve possuir IGMP snooping para controle de tráfego de multicast;
17. Deve implementar MLD v1 e v2;
18. Deve implementar Spanning Tree por vlan e conforme os padrões IEEE 802.1w (Rapid Spanning Tree) e IEEE 802.1s (Multiple Spanning Tree). Deve implementar pelo menos 32 instâncias de Spanning Tree;
19. Deve possuir priorização de pacotes (QoS) com 4 (quatro) filas de prioridade por porta;
20. Deve possuir autenticação IEEE 802.1x com assinalamento de VLAN por usuário;
21. Deve permitir a criação de listas de acesso (ACLs), internamente ao equipamento, baseadas em endereço IP de origem, endereço IP de destino, portas TCP e UDP, campo DSCP, campo ToS e dia e hora;
22. Deve implementar criptografia de todos os pacotes enviados ao servidor de controle de acesso e não só os pacotes referentes a senha;
23. Deve possuir o protocolo “Network Time Protocol” (NTP), autenticado, para a sincronização do relógio com outros dispositivos de rede, garantindo a alta efetividade e segurança na troca de mensagens com os servidores de tempo;
24. Deve possuir interface USB para manipulação de arquivos com firmware ou configuração localmente;
25. Deve permitir configuração/administração remota através de SSH e SNMPv3;
26. Deve permitir a criação de três níveis de administração e configuração do switch. Deve permitir a autenticação de usuário de gerência em servidor RADIUS e TACACS;
27. Deve permitir o envio de mensagens geradas pelo sistema em servidor externo (syslog), indicando a hora exata do acontecimento;
28. Deve possuir suporte ao padrão IEEE 802.3az Energy-Efficient Ethernet que define mecanismos para redução no consumo de energia dos links de rede durante os períodos de baixa utilização;
29. Deve ser fornecido com fonte de alimentação interna com capacidade para operar em tensões de 110V e 220V com comutação automática. Deve ser fornecido cabo de energia;
30. O equipamento não deve possuir ventiladores, ou seja, deve ser do tipo fanless;
31. Gabinete padrão para montagem em rack de 19", com altura máxima de 1U, incluindo todos os acessórios para o perfeito funcionamento;
Profundidade não superior a: 30 cm - Motivo: Profundidade dos racks de paredes existentes no IFSC e manobra de cabos.
34. Garantia de 36 (trinta e seis) meses com envio de peças/equipamentos de reposição em até 5 dias úteis;
EMPRESA: 04.892.991/0001-15 - TELTEC SOLUTIONSLTDA
11 SWITCH DE ACESSO 24 PORTAS – TIPO 2 (44905237001000005) EQUIPAMENTO EDGE-CORE R$ 1.400,00
  SWITCH DE ACESSO 24 PORTAS – TIPO 2 --> Características Técnicas Mínimas:
1. Equipamento tipo switch gigabit ethernet com capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI;
2. Deve ser fornecido com 24 (vinte e quatro) portas 100/1000BaseT, conector RJ-45;
3. Deve ser fornecido com 2 slots SFP para conexão de transceivers SFP com fibras ópticas multimodo e monomodo. Estas portas não devem ser do tipo COMBO com as portas do item anterior;
4. Deve ser fornecido com 2 portas 100/1000BaseT e conector RJ-45 adicionais para uplink com outros equipamentos. Estas portas podem ser do tipo COMBO com as portas SFP do item anterior;
5. Deve possuir 26 portas ativas simultaneamente;
6. Deve possuir capacidade de vazão de pelo menos 38 mpps;
7. Deve permitir o espelhamento do tráfego de uma porta (port mirroring) para outra porta do mesmo switch;
8. Deve possuir Jumbo Frame de 9000 bytes;
9. Deve possuir IGMP para tráfego de multicast;
10. Deve ser fornecido com capacidade instalada para operar em conformidade com o padrão IEEE 802.1Q para criação de redes virtuais, e deve permitir a criação de, no mínimo, 64 VLANs com IDs entre 1 e 4094;
11. Deve implementar roteamento IP (Layer 3) com pelo menos 4 interfaces roteáveis, permitindo a criação de pequenos backbones;
12. Deve identificar automaticamente portas em que telefones IP estejam conectados e associá-las automaticamente a VLAN de voz;
13. Deve possuir autenticação IEEE 802.1x com assinalamento de VLAN por usuário e Guest VLAN para usuários não autenticados;
14. Deve permitir configurar quantos endereços MAC podem ser aprendidos em uma porta (port security);
15. Deve implementar access control list com suporte a 512 regras;
16. Deve ser possível filtrar pacotes usando endereço IP, endereço MAC, porta, campo DSCP, prioridade 802.1p;
17. Deve aplicar controle de banda (rate limit) usando para isso regras de ACL;
18. Deve possuir funcionalidade para supressão de tráfego broadcast, multicast e unicast unknown;
19. Deve possuir Spanning Tree padrão IEEE 802.1w (Rapid Spanning Tree) e IEEE 802.1s (Multiple Spanning Tree) com filtros BPDU;
20. Deve possuir o protocolo SNTP ou NTP para a sincronização do relógio com outros dispositivos;
21. Deve possuir priorização de pacotes (QoS) com 4 filas de prioridade por porta;
22. Deve possuir cliente DNS;
23. Deve implementar IPv6 incluindo endereçamento IP, ICMP e operação dual-stack. Além disso, deve implementar IPv6 QoS em hardware;
24. Deve permitir a configuração de DHCP Relay;
25. Deve permitir configuração/administração remota através de interface gráfica web-based SSL, SSH, SNMP e TFTP;
26. Deve ser fornecido com capacidade instalada para operar em conformidade com o padrão IEEE 802.1AB para descobrimento de uplinks;
27. Deve permitir o envio de mensagens geradas pelo sistema em servidor externo (syslog);
28. Deve possuir suporte ao padrão IEEE 802.3az Energy-Efficient Ethernet que define mecanismos para redução no consumo de energia dos links de rede durante os períodos de baixa utilização;
29. Deve ser fornecido com fonte de alimentação interna com capacidade para operar em tensões de 110V e 220V com comutação automática;
30. Gabinete padrão para montagem em rack de 19", incluindo todos os acessórios; Profundidade não superior a 30 cm - Motivo: Profundidade dos racks de paredes existentes no IFSC e manobra de cabos.
31. O equipamento deve possuir garantia pelo período de 36 (trinta e seis) meses com envio de peças/equipamentos de reposição em até 5 dias úteis;
EMPRESA: 16.909.800/0001-60 - BT2M INFORMATICA LTDA - EPP
12 SWITCH DE ACESSO 48 PORTAS POE (44905237001000026) EQUIPAMENTO CATALYST R$ 10.999,00
  SWITCH DE ACESSO 48 PORTAS POE
Características técnicas mínimas:
1. Equipamento tipo switch gigabit ethernet com capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI;
2. Deve ser fornecido com 48 (quarenta e oito) portas 10/100/1000Base-T para conexão de cabos de par metálico UTP com conector RJ-45. Deve suportar Auto-MDIX e negociação automática de speed e duplex;
3. Deve prover alimentação PoE conforme o padrão IEEE 802.3at nas 48 (quarenta e oito) portas 1000Base-T, com 370W exclusivos para alimentação PoE, a serem alocados em todas as portas. A alimentação PoE dos dispositivos conectados nas portas deve ser mantida mesmo quando o switch estiver em processo de reinicialização;
4. Deve ser fornecido com 4 (quatro) slots para conexão de transceivers SFP para fibras ópticas multimodo e monomodo com velocidade de 1GbE. Estas portas devem ser de uso simultâneo com as portas 1000Base-T e não serão aceitas interfaces do tipo combo;
5. Deve possuir 52 (cinquenta e duas) portas ethernet ativas simultaneamente, não incluindo interfaces de empilhamento caso suportado pelo equipamento;
6. Deve permitir a criação de links agrupados virtualmente (link aggregation) de acordo com o padrão IEEE 802.3ad (Link Aggregation Control Protocol – LACP);
7. Deve possuir porta de console para total gerenciamento local, com conector RS-232, RJ-45 ou USB;
8. Deve possuir capacidade de vazão de pelo menos 75 (setenta e cinco) Mpps;
9. Deve possuir tabela para, no mínimo, 8.000 (oito mil) endereços MAC;
10. O equipamento deve permitir sua configuração automática com base em outro equipamento da rede, sem intervenção humana, permitindo a sua rápida substituição. Ao ser ligado, o equipamento deve buscar esta configuração em outro equipamento da rede, utilizando-se para isso parâmetros fornecidos pelo DHCP;
11. Deve identificar automaticamente portas em que telefones IP estejam conectados e associá-las automaticamente a VLAN de voz;
12. Deve permitir o espelhamento do tráfego de uma porta para outra porta do mesmo switch (port mirroring);
13. Deve possuir Jumbo Frame de pelo menos 9000 bytes;
14. Deve ser fornecido com capacidade instalada para operar em conformidade com o padrão IEEE 802.1Q para criação de redes virtuais, permitindo a criação de no mínimo 60 VLANs;
15. Deve implementar roteamento IP (Layer 3) com pelo menos 4 interfaces roteáveis, permitindo a criação de pequenos backbones;
16. Permitir a descoberta de outros dispositivos na rede de forma automática através do protocolo LLDP (IEEE 802.1AB) ou semelhantes;
17. Deve possuir IGMP snooping para controle de tráfego de multicast;
18. Deve implementar MLD v1 e v2;
19. Deve implementar Spanning Tree por vlan e conforme os padrões IEEE 802.1w (Rapid Spanning Tree) e IEEE 802.1s (Multiple Spanning Tree). Deve implementar pelo menos 32 instâncias de Spanning Tree;
20. Deve possuir priorização de pacotes (QoS) com 4 (quatro) filas de prioridade por porta;
21. Deve possuir autenticação IEEE 802.1x com assinalamento de VLAN por usuário;
22. Deve permitir a criação de listas de acesso (ACLs), internamente ao equipamento, baseadas em endereço IP de origem, endereço IP de destino, portas TCP e UDP, campo DSCP, campo ToS e dia e hora;
23. Deve implementar criptografia de todos os pacotes enviados ao servidor de controle de acesso e não só os pacotes referentes a senha;
24. Deve possuir o protocolo “Network Time Protocol” (NTP), autenticado, para a sincronização do relógio com outros dispositivos de rede, garantindo a alta efetividade e segurança na troca de mensagens com os servidores de tempo;
25. Deve possuir interface USB para manipulação de arquivos com firmware ou configuração localmente;
26. Deve permitir configuração/administração remota através de SSH e SNMPv3;
27. Deve permitir a criação de três níveis de administração e configuração do switch. Deve permitir a autenticação de usuário de gerência em servidor RADIUS e TACACS;
28. Deve permitir o envio de mensagens geradas pelo sistema em servidor externo (syslog), indicando a hora exata do acontecimento;
29. Deve possuir suporte ao padrão IEEE 802.3az Energy-Efficient Ethernet que define mecanismos para redução no consumo de energia dos links de rede durante os períodos de baixa utilização;
30. Deve ser fornecido com fonte de alimentação interna com capacidade para operar em tensões de 110V e 220V com comutação automática. Deve ser fornecido cabo de energia;
31. Gabinete padrão para montagem em rack de 19", com altura máxima de 1U, incluindo todos os acessórios para o perfeito funcionamento; Profundidade não superior a: 30 cm - Motivo: Profundidade dos racks de paredes existentes no IFSC e manobra de cabos.
32. Garantia de 36 (trinta e seis) meses com envio de peças/equipamentos de reposição em até 5 dias úteis;
EMPRESA: 04.892.991/0001-15 - TELTEC SOLUTIONSLTDA
13 SWITCH DE ACESSO 48 PORTAS POE – TIPO 2 (44905237001000008) EQUIPAMENTO SG SERIES R$ 7.500,00
  SWITCH DE ACESSO 48 PORTAS POE – TIPO 2 --> Características Técnicas Mínimas:
1. Equipamento tipo switch gigabit ethernet com capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI;
2. Deve ser fornecido com 48 (quarenta e oito) portas 100/1000BaseT PoE+, conector RJ-45;
3. Deve implementar Power over Ethernet, conforme o padrão IEEE 802.3af e 802.3at, fornecendo, pelo menos, 370W de energia específica para alimentação PoE+;
4. Deve ser fornecido com 2 slots SFP para conexão de transceivers SFP com fibras ópticas multimodo e monomodo. Estas portas não devem ser do tipo COMBO com as portas do item anterior;
5. Deve ser fornecido com 2 portas 100/1000BaseT e conector RJ-45 adicionais para uplink com outros equipamentos. Estas portas podem ser do tipo COMBO com as portas SFP do item anterior;
6. Deve possuir 50 portas ativas simultaneamente;
7. Deve possuir capacidade de vazão de pelo menos 74 mpps;
8. Deve permitir o espelhamento do tráfego de uma porta (port mirroring) para outra porta do mesmo switch;
9. Deve possuir Jumbo Frame de 9000 bytes;
10. Deve possuir IGMP para tráfego de multicast;
11. Deve ser fornecido com capacidade instalada para operar em conformidade com o padrão IEEE 802.1Q para criação de redes virtuais, e deve permitir a criação de, no mínimo, 64 VLANs com IDs entre 1 e 4094;
12. Deve implementar roteamento IP (Layer 3) com pelo menos 4 interfaces roteáveis, permitindo a criação de pequenos backbones;
13. Deve identificar automaticamente portas em que telefones IP estejam conectados e associá-las automaticamente a VLAN de voz;
14. Deve possuir autenticação IEEE 802.1x com assinalamento de VLAN por usuário e Guest VLAN para usuários não autenticados;
15. Deve permitir configurar quantos endereços MAC podem ser aprendidos em uma porta (port security);
16. Deve implementar access control list com suporte a 512 regras;
17. Deve ser possível filtrar pacotes usando endereço IP, endereço MAC, porta, campo DSCP, prioridade 802.1p;
18. Deve aplicar controle de banda (rate limit) usando para isso regras de ACL;
19. Deve possuir funcionalidade para supressão de tráfego broadcast, multicast e unicast unknown;
20. Deve possuir Spanning Tree padrão IEEE 802.1w (Rapid Spanning Tree) e IEEE 802.1s (Multiple Spanning Tree) com filtros BPDU;
21. Deve possuir o protocolo SNTP ou NTP para a sincronização do relógio com outros dispositivos;
22. Deve possuir priorização de pacotes (QoS) com 4 filas de prioridade por porta;
23. Deve possuir cliente DNS;
24. Deve implementar IPv6 incluindo endereçamento IP, ICMP e operação dual-stack. Além disso, deve implementar IPv6 QoS em hardware;
25. Deve permitir a configuração de DHCP Relay;
26. Deve permitir configuração/administração remota através de interface gráfica web-based SSL, SSH, SNMP e TFTP;
27. Deve ser fornecido com capacidade instalada para operar em conformidade com o padrão IEEE 802.1AB para descobrimento de uplinks;
28. Deve permitir o envio de mensagens geradas pelo sistema em servidor externo (syslog);
29. Deve possuir suporte ao padrão IEEE 802.3az Energy-Efficient Ethernet que define mecanismos para redução no consumo de energia dos links de rede durante os períodos de baixa utilização;
30. Deve ser fornecido com fonte de alimentação interna com capacidade para operar em tensões de 110V e 220V com comutação automática;
31. Gabinete padrão para montagem em rack de 19", incluindo todos os acessórios; Profundidade não superior a: 30 cm - Motivo: Profundidade dos racks de paredes existentes no IFSC e manobra de cabos.
32. O equipamento deve possuir garantia pelo período de 36 (trinta e seis) meses com envio de peças/equipamentos de reposição em até 5 dias úteis.
EMPRESA: 04.892.991/0001-15 - TELTEC SOLUTIONSLTDA
14 SWITCH DE ACESSO 48 PORTAS – TIPO 1 (44905237001000022) EQUIPAMENTO HEWLETT PACKARD ENTE R$ 6.900,00
  SWITCH DE ACESSO 48 PORTAS – TIPO 1
Características técnicas mínimas:
1. Equipamento tipo switch gigabit ethernet com capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI;
2. Deve ser fornecido com 48 (quarenta e oito) portas 10/100/1000Base-T para conexão de cabos de par metálico UTP com conector RJ-45. Deve suportar Auto-MDIX e negociação automática de speed e duplex;
3. Deve ser fornecido com 4 (quatro) slots para conexão de transceivers SFP para fibras ópticas multimodo e monomodo com velocidade de 1GbE. Estas portas devem ser de uso simultâneo com as portas 1000Base-T e não serão aceitas interfaces do tipo combo;
4. Deve possuir 52 (cinquenta e duas) portas ethernet ativas simultaneamente, não incluindo interfaces de empilhamento caso suportado pelo equipamento;
5. Deve permitir a criação de links agrupados virtualmente (link aggregation) de acordo com o padrão IEEE 802.3ad (Link Aggregation Control Protocol – LACP);
6. Deve possuir porta de console para total gerenciamento local, com conector RS-232, RJ-45 ou USB;
7. Deve possuir capacidade de vazão de pelo menos 75 (setenta e cinco) Mpps;
8. Deve possuir tabela para, no mínimo, 8.000 (oito mil) endereços MAC;
9. O equipamento deve permitir sua configuração automática com base em outro equipamento da rede, sem intervenção humana, permitindo a sua rápida substituição. Ao ser ligado, o equipamento deve buscar esta configuração em outro equipamento da rede, utilizando-se para isso parâmetros fornecidos pelo DHCP;
10. Deve identificar automaticamente portas em que telefones IP estejam conectados e associá-las automaticamente a VLAN de voz;
11. Deve permitir o espelhamento do tráfego de uma porta para outra porta do mesmo switch (port mirroring);
12. Deve possuir Jumbo Frame de pelo menos 9000 bytes;
13. Deve ser fornecido com capacidade instalada para operar em conformidade com o padrão IEEE 802.1Q para criação de redes virtuais, permitindo a criação de no mínimo 60 VLANs;
14. Deve implementar roteamento IP (Layer 3) com pelo menos 4 interfaces roteáveis, permitindo a criação de pequenos backbones;
15. Permitir a descoberta de outros dispositivos na rede de forma automática através do protocolo LLDP (IEEE 802.1AB) ou semelhantes;
16. Deve possuir IGMP snooping para controle de tráfego de multicast;
17. Deve implementar MLD v1 e v2;
18. Deve implementar Spanning Tree por vlan e conforme os padrões IEEE 802.1w (Rapid Spanning Tree) e IEEE 802.1s (Multiple Spanning Tree). Deve implementar pelo menos 32 instâncias de Spanning Tree;
19. Deve possuir priorização de pacotes (QoS) com 4 (quatro) filas de prioridade por porta;
20. Deve possuir autenticação IEEE 802.1x com assinalamento de VLAN por usuário;
21. Deve permitir a criação de listas de acesso (ACLs), internamente ao equipamento, baseadas em endereço IP de origem, endereço IP de destino, portas TCP e UDP, campo DSCP, campo ToS e dia e hora;
22. Deve implementar criptografia de todos os pacotes enviados ao servidor de controle de acesso e não só os pacotes referentes a senha;
23. Deve possuir o protocolo “Network Time Protocol” (NTP), autenticado, para a sincronização do relógio com outros dispositivos de rede, garantindo a alta efetividade e segurança na troca de mensagens com os servidores de tempo;
24. Deve possuir interface USB para manipulação de arquivos com firmware ou configuração localmente;
25. Deve permitir configuração/administração remota através de SSH e SNMPv3;
26. Deve permitir a criação de três níveis de administração e configuração do switch. Deve permitir a autenticação de usuário de gerência em servidor RADIUS e TACACS;
27. Deve permitir o envio de mensagens geradas pelo sistema em servidor externo (syslog), indicando a hora exata do acontecimento;
28. Deve possuir suporte ao padrão IEEE 802.3az Energy-Efficient Ethernet que define mecanismos para redução no consumo de energia dos links de rede durante os períodos de baixa utilização;
29. Deve ser fornecido com fonte de alimentação interna com capacidade para operar em tensões de 110V e 220V com comutação automática. Deve ser fornecido cabo de energia;
30. O equipamento não deve possuir ventiladores, ou seja, deve ser do tipo fanless;
31. Gabinete padrão para montagem em rack de 19", com altura máxima de 1U, incluindo todos os acessórios para o perfeito funcionamento;
Profundidade não superior a: 30 cm - Motivo: Profundidade dos racks de paredes existentes no IFSC e manobra de cabos.
32. Garantia de 36 (trinta e seis) meses com envio de peças/equipamentos de reposição em até 5 dias úteis;
EMPRESA: 76.366.285/0001-40 - SEPROL COMÉRCIO E CONSULTORIA EM INFORMÁTICA LTDA
15 SWITCH DE ACESSO 48 PORTAS – TIPO 2 (44905237001000006) EQUIPAMENTO EDGE-CORE R$ 2.470,00
  SWITCH DE ACESSO 48 PORTAS – TIPO 2 --> Características Técnicas Mínimas:
1. Equipamento tipo switch gigabit ethernet com capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI;
2. Deve ser fornecido com 48 (quarenta e oito) portas 100/1000BaseT, conector RJ-45;
3. Deve ser fornecido com 2 slots SFP para conexão de transceivers SFP com fibras ópticas multimodo e monomodo. Estas portas não devem ser do tipo COMBO com as portas do item anterior;
4. Deve ser fornecido com 2 portas 100/1000BaseT e conector RJ-45 adicionais para uplink com outros equipamentos. Estas portas podem ser do tipo COMBO com as portas SFP do item anterior;
5. Deve possuir 50 portas ativas simultaneamente;
6. Deve possuir capacidade de vazão de pelo menos 74 mpps;
7. Deve permitir o espelhamento do tráfego de uma porta (port mirroring) para outra porta do mesmo switch;
8. Deve possuir Jumbo Frame de 9000 bytes;
9. Deve possuir IGMP para tráfego de multicast;
10. Deve ser fornecido com capacidade instalada para operar em conformidade com o padrão IEEE 802.1Q para criação de redes virtuais, e deve permitir a criação de, no mínimo, 64 VLANs com IDs entre 1 e 4094;
11. Deve implementar roteamento IP (Layer 3) com pelo menos 4 interfaces roteáveis, permitindo a criação de pequenos backbones;
12. Deve identificar automaticamente portas em que telefones IP estejam conectados e associá-las automaticamente a VLAN de voz;
13. Deve possuir autenticação IEEE 802.1x com assinalamento de VLAN por usuário e Guest VLAN para usuários não autenticados;
14. Deve permitir configurar quantos endereços MAC podem ser aprendidos em uma porta (port security);
15. Deve implementar access control list com suporte a 512 regras;
16. Deve ser possível filtrar pacotes usando endereço IP, endereço MAC, porta, campo DSCP, prioridade 802.1p;
17. Deve aplicar controle de banda (rate limit) usando para isso regras de ACL;
18. Deve possuir funcionalidade para supressão de tráfego broadcast, multicast e unicast unknown;
19. Deve possuir Spanning Tree padrão IEEE 802.1w (Rapid Spanning Tree) e IEEE 802.1s (Multiple Spanning Tree) com filtros BPDU;
20. Deve possuir o protocolo SNTP ou NTP para a sincronização do relógio com outros dispositivos;
21. Deve possuir priorização de pacotes (QoS) com 4 filas de prioridade por porta;
22. Deve possuir cliente DNS;
23. Deve implementar IPv6 incluindo endereçamento IP, ICMP e operação dual-stack. Além disso, deve implementar IPv6 QoS em hardware;
24. Deve permitir a configuração de DHCP Relay;
25. Deve permitir configuração/administração remota através de interface gráfica web-based SSL, SSH, SNMP e TFTP;
26. Deve ser fornecido com capacidade instalada para operar em conformidade com o padrão IEEE 802.1AB para descobrimento de uplinks;
27. Deve permitir o envio de mensagens geradas pelo sistema em servidor externo (syslog);
28. Deve possuir suporte ao padrão IEEE 802.3az Energy-Efficient Ethernet que define mecanismos para redução no consumo de energia dos links de rede durante os períodos de baixa utilização;
29. Deve ser fornecido com fonte de alimentação interna com capacidade para operar em tensões de 110V e 220V com comutação automática;
30. Gabinete padrão para montagem em rack de 19", incluindo todos os acessórios; Profundidade não superior a 30 cm - Motivo: Profundidade dos racks de paredes existentes no IFSC e manobra de cabos.
31. O equipamento deve possuir garantia pelo período de 36 (trinta e seis) meses com envio de peças/equipamentos de reposição em até 5 dias úteis;
EMPRESA: 16.909.800/0001-60 - BT2M INFORMATICA LTDA - EPP
16 TRANSCEIVER SFP 1000BASE-LX (5235003000876) UNIDADE GEZHI R$ 104,00
  TRANSCEIVER SFP 1000BASE-LX --> Características técnicas mínimas:
1. Transceiver SFP para conexão de fibras ópticas monomodo;
2. Deve ser compatível com o padrão 1000Base-LX para fibras ópticas de até 10km;
3. Deve possuir conector LC;
4. Velocidade de 1GbE;
5. Deve ser compatível com os switches dos itens 9, 11, 13 e 15 deste TR.
EMPRESA: 14.790.131/0001-24 - INTELIX TECNOLOGIA LTDA - ME
17 TRANSCEIVER SFP 1000BASE-LX - TIPO 2 (5235003000878) UNIDADE GEZHI R$ 117,00
  TRANSCEIVER SFP 1000BASE-LX - TIPO 2 --> Características técnicas mínimas
1. Transceiver SFP para conexão de fibras ópticas monomodo;
2. Deve ser compatível com o padrão 1000Base-LX para fibras ópticas de até 10km;
3. Deve possuir conector LC;
4. Velocidade de 1GbE;
5. Deve ser compatível com os switches dos itens 4, 5, 8, 10, 12, 14 deste TR;
EMPRESA: 14.790.131/0001-24 - INTELIX TECNOLOGIA LTDA - ME
18 TRANSCEIVER SFP 1000BASE-SX (5235003000877) UNIDADE GEZHI R$ 104,00
  TRANSCEIVER SFP 1000BASE-SX --> Características técnicas mínimas
1. Transceiver SFP para conexão de fibras ópticas multimodo;
2. Deve ser compatível com o padrão 1000Base-SX para fibras ópticas de até 550m;
3. Deve possuir conector LC;
4. Velocidade de 1GbE;
5. Deve ser compatível com os switches dos itens 4, 5, 8, 10, 12, 14 deste TR;
EMPRESA: 14.790.131/0001-24 - INTELIX TECNOLOGIA LTDA - ME
19 TRANSCEIVER SFP+ 10GBASE-LR (5235003000880) UNIDADE FS R$ 200,00
  TRANSCEIVER SFP+ 10GBASE-LR -->Características técnicas mínimas
1. Transceiver SFP+ para conexão de fibras monomodo;
2. Deve ser compatível com o padrão 10GBase-LR para fibras ópticas de até 10km;
3. Deve possuir conector LC;
4. Velocidade de 10GbE;
5. Deve ser compatível com o switch do item 6 deste TR;
EMPRESA: 10.573.732/0001-24 - KIST IMPORTADORA LTDA
20 TRANSCEIVER SFP+ 10GBASE-SR (5235003000879) UNIDADE FS R$ 139,70
  TRANSCEIVER SFP+ 10GBASE-SR -->Características técnicas mínimas:
1. Transceiver SFP+ para conexão de fibras ópticas multimodo;
2. Deve ser compatível com o padrão 10GBase-SR para fibras ópticas de até 400m;
3. Deve possuir conector LC;
4. Velocidade de 10GbE;
5. Deve ser compatível com o switch do item 6 deste TR;
EMPRESA: 10.573.732/0001-24 - KIST IMPORTADORA LTDA

<< Voltar

SIPAC | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © UFRN | appserver3.srv3inst1 18/08/2019 22:17